Ecossexualidade ganha destaque com relato de atração por árvore no Canadá

Sonja Semyonova, contadora de histórias eróticas, revela fascínio por carvalho e destaca conexão íntima com a natureza

Por Plox

28/12/2023 10h25 - Atualizado há 5 meses

Sonja Semyonova, uma contadora de histórias eróticas de 45 anos, chamou atenção na mídia esta semana com uma revelação peculiar: sua atração erótica por um carvalho. Moradora de Vancouver, no Canadá, Sonja se identifica como "ecossexual", termo usado para descrever indivíduos que sentem atração sexual pela natureza. Sua história, que se tornou viral após uma entrevista ao New York Post, começou a circular nas redes sociais e gerou debates sobre a natureza do erotismo humano.

 

Foto: Instagram @bodystoryteller/Reprodução

A narrativa de Sonja ganhou notoriedade em junho deste ano, quando ela compartilhou um vídeo poema em seu perfil no Instagram. No vídeo, ela descreve a sensação de ser tocada por um carvalho de uma maneira que, segundo suas palavras, "nenhum homem já se atreveu". Essa conexão íntima com a árvore, segundo Sonja, a preenche com uma "energia erótica" singular.

Em suas caminhadas diárias, Sonja começou a visitar frequentemente o carvalho, atraída por sua força vital, solidez, grandiosidade e tamanho. Apesar da conotação sexual da sua declaração, ela esclarece que não realiza nenhum tipo de ato sexual com a árvore. No entanto, em seu Instagram, vários comentários bem-humorados sobre seu fetiche inusitado se destacam.

Além de contadora de histórias, Sonja é guia de autointimidade e defende uma relação mais simbiótica entre os humanos e a natureza. Para ela, o erotismo humano pode estar associado à força vital da mudança das estações e à própria essência da natureza. A história de Sonja Semyonova traz à tona questões sobre a diversidade da sexualidade humana e a conexão profunda que algumas pessoas podem sentir com o mundo natural.
 

Destaques