Timóteo realiza encontro para apresentação de técnicas a serem aplicadas no Programa Rio Vivo

29/01/2019 15:39

Em Timóteo, 81 proprietários rurais aderiram ao programa

Publicidade

O Programa Rio Vivo, que compreende um conjunto de ações realizadas pelo Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH) do Rio Piracicaba para a melhoria dos rios, nascentes e demais cursos d´água da bacia, está em fase de conclusão da primeira etapa. Em Timóteo-MG, na próxima quarta-feira (30), acontece a reunião da União Gestora de Projetos (UGP) do programa para a apresentação das tecnologias e técnicas a serem aplicadas na etapa de execução. A exposição será feita pela equipe técnica do programa.

A reunião será realizada às 14h na Casa de Educação Ambiental da PMT, em frente à 85ª Cia de Polícia Militar, bairro Primavera. A UGP é composta por representantes do poder público, ONG, produtores rurais e sociedade civil. O Rio Vivo é o nome dado à implementação conjunta de três programas previstos no Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Doce (PIRH-Doce), que contemplam ações de recuperação ambiental com recursos da cobrança do uso da água.

rio 1(Foto: divulgação/ PMT)

A área do projeto dentro da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba é composta por 20 municípios, com previsão de contemplar cerca de 3.000 imóveis rurais. Os municípios foram separados por lotes, sendo que o município de Timóteo foi inserido no Lote 3, juntamente com os municípios de Jaguaraçu, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Antônio Dias, Marliéria e Santana do Paraíso.

Em Timóteo, foram feitas 81 adesões dos proprietários rurais ao programa. Na primeira fase, foi realizado o diagnóstico ambiental das áreas. Entre as ações a serem implantadas, está a restauração ou adensamento de matas ciliares e de topos de morro e recuperação de nascentes e áreas degradadas. A atuação do CBH Piracicaba conta com o envolvimento do Instituto BioAtlântica (IBIO-AGBDoce) e a Fundação Educacional de Caratinga (Funec).rio(Foto: divulgação/ PMT)

Programas

O Rio Vivo contempla três programas. O Programa de Controle de Atividades Geradoras de Sedimentos prevê a elaboração de um diagnóstico específico, com mapeamento, identificação das áreas no campo, caracterização de processos erosivos e proposta de remediação de áreas degradadas geradoras de sedimentos, incluindo aqueles relativos às estradas vicinais e caminhos de serviço nas propriedades rurais.

O Programa de Expansão do Saneamento Rural, que visa à implantação de sistemas de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto para a população rural, com aproveitamento racional e para disposição adequada dos resíduos coletados. E o Programa de Recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e Nascentes tem como foco a restauração ou adensamento de matas ciliares e de topos de morro, além da caracterização e recuperação de nascentes e áreas degradadas.

 

 

 

 



Publicidade