Normalizados os testes de leishmaniose em Ipatinga

29/01/2020 16:48

O teste é realizado no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que fica nas dependências da Suplan, no bairro Cidade Nobre

Publicidade

Os testes rápidos para detectar a leishmaniose visceral em cães foram normalizados em Ipatinga nesta quarta-feira (29). A Secretaria Municipal de Saúde recebeu 600 kits esta semana. Os materiais estavam em falta desde o dia 21 de janeiro, devido ao encaminhamento, pelo Ministério da Saúde, de número insuficiente para a demanda da cidade. 

O teste é realizado no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que fica nas dependências da Suplan, no bairro Cidade Nobre, de segunda a sexta-feira, 7h30 às 15h30. “Além do atendimento no CCZ, nós temos uma equipe nas ruas, que se desloca de casa em casa naqueles bairros com maior incidência da doença, para a realização do teste de leishmaniose”, explicou Mara Fernanda Andrade, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde. 

 

pmiFoto: divulgação/PMI
 

Em média, o município realiza cerca de 500 testes a cada mês. Em 2019, o Centro de Controle de Zoonoses realizou 5.930 exames para detectar a leishmaniose visceral em cães. Deste total, 1.599 deram positivo para a doença. Em humanos, foram notificados, no ano passado, 31 casos de leishmaniose tegumentar americana e 58 de leishmaniose visceral. 

A transmissão de LV em Ipatinga passou a preocupar a partir de 2011, com número crescente de casos. A Secretaria de Saúde considera o município endêmico para a doença, já que, nos últimos cinco anos, 19 pessoas morreram em decorrência da leishmaniose visceral. 
 



Publicidade