É antecipada a campanha de vacinação da gripe

A meta é vacinar aproximadamente 75 milhões de pessoas

Por Plox

29/02/2024 13h26 - Atualizado há cerca de 2 meses

Devido ao aumento na circulação de vírus respiratórios, o Ministério da Saúde anunciou uma mudança no cronograma de vacinação contra a gripe para este ano, começando em 25 de março. Tradicionalmente realizada em abril e maio, a campanha de 2024 tem como objetivo proteger a população antes do inverno, aplicando a vacina trivalente, que combate os três principais vírus da gripe circulantes no Brasil. A meta é vacinar aproximadamente 75 milhões de pessoas.

Foto: reprodução/ Pixabay

Os grupos elegíveis para a vacinação incluem crianças de 6 meses a menores de 6 anos, crianças indígenas até menores de 9 anos, gestantes, puérperas, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo e portuários, funcionários do sistema prisional, e a população privada de liberdade e jovens em medidas socioeducativas.

Este ano, pela primeira vez, as regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul terão a vacinação no primeiro semestre, enquanto o Norte, que enfrenta o Inverno Amazônico com maior circulação viral, receberá as doses no segundo semestre. A medida busca adaptar-se às características climáticas de cada região e garantir proteção eficaz contra os vírus da gripe.

As crianças que serão vacinadas pela primeira vez deverão receber duas doses, com intervalo de 30 dias. A secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente, Ethel Maciel, ressalta a importância da antecipação da campanha para proteger os grupos mais vulneráveis antes da chegada do inverno.

O Ministério da Saúde também destaca a importância do microplanejamento em parceria com estados e municípios para ampliar o acesso à vacinação, respeitando as diversidades regionais. Estratégias como o Dia D de vacinação, busca ativa de não vacinados, vacinação nas escolas, e intensificação em áreas indígenas estão entre as ações planejadas para alcançar a cobertura vacinal desejada.

Destaques