Médicos erram veia por 8 vezes e serial killer tem execução suspensa nos EUA

Creech, condenado por assassinatos ocorridos em Oregon, Califórnia e Idaho, além de um crime adicional cometido dentro da prisão, teve sua sentença de morte adiada

Por Plox

29/02/2024 09h41 - Atualizado há cerca de 2 meses

Na última quarta-feira, o estado de Idaho, EUA, presenciou a suspensão da execução de Thomas Eugene Creech, um assassino em série condenado, devido à incapacidade dos médicos de localizarem uma veia adequada para a aplicação da injeção letal. Este incidente marcou uma pausa na aplicação da pena de morte no estado, que não realizava execuções há 12 anos. 

Foto: divulgação

A equipe médica, composta por voluntários mascarados, enfrentou dificuldades ao tentar inserir o cateter em diversas partes do corpo de Creech, incluindo braços, pernas, mãos e pés, resultando em oito tentativas frustradas.

Creech, de 73 anos, que já cumpria pena há cinco décadas por uma série de homicídios cometidos em três estados diferentes, viu sua execução ser adiada após uma tentativa de mais de uma hora. Seus advogados argumentaram no tribunal a inaptidão do estado para realizar uma execução que atendesse aos critérios de humanidade e constitucionalidade, levando à concessão de uma suspensão.

O diretor do departamento responsável, Josh Tewalt, mencionou a existência de alternativas à injeção letal, mas lembrou que a Constituição dos EUA veta penas consideradas cruéis ou inusitadas. Para que a execução de Creech seja realizada, Idaho precisará solicitar um novo mandado de execução.

Creech, condenado por assassinatos ocorridos em Oregon, Califórnia e Idaho, além de um crime adicional cometido dentro da prisão, teve sua sentença de morte adiada, acrescentando mais um capítulo à sua longa história de encarceramento e controvérsias legais.

Destaques