MP solicita investigação sobre suposta participação obrigatória de policiais em evento religioso

As investigações preliminares apontam para possíveis infrações ao Código Penal Militar, incluindo peculato, prevaricação e abuso de confiança

Por Plox

29/02/2024 17h16 - Atualizado há cerca de 2 meses

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) solicitou à Corregedoria-Geral da Polícia Militar do DF que inicie uma investigação preliminar para verificar alegações de que policiais do 6º Batalhão foram coagidos a comparecer a um evento religioso. A requisição, que deve ser atendida em até 5 dias, surgiu após informações de que a participação no evento, realizado na Asa Sul de Brasília, foi mandatória, inclusive para oficiais de folga. O MPDFT tomou conhecimento do caso por meio de reportagens, que destacaram a mobilização de transporte oficial para o evento e a convocação dos policiais via WhatsApp na véspera.

 Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

As investigações preliminares apontam para possíveis infrações ao Código Penal Militar, incluindo peculato, prevaricação e abuso de confiança, além de suspeitas de improbidade administrativa. Em resposta, o MPDFT pediu o afastamento e a transferência do comando do 6º Batalhão durante o período investigativo. Em defesa, a Polícia Militar do DF esclareceu que o evento visava reconhecer policiais de destaque e transmitir as diretrizes do novo comandante, enfatizando que o local foi providenciado pela igreja sem custos, como parte do 1º Comando Regional ao qual o batalhão está vinculado.

Destaques