Após decisão do Supremo, Bolsonaro recua e anula indicação de Ramagem

Por Plox

29/04/2020 15h13 - Atualizado há quase 4 anos

Após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que suspendeu a indicação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro recuou e anulou a nomeação do delegado nesta quarta-feira (29). 

Moraes suspendeu o decreto indicando que pode haver indícios de desvio de finalidade na escolha do delegado. O ministro Alexandre de Moraes, do STF, atendeu a um pedido feito pelo PDT por meio de um mandado de segurança para suspender a nomeação e a posse de Ramagem. Na decisão, o ministro citou declarações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que ao deixar o cargo, na semana passada, acusou o presidente Jair Bolsonaro de tentar interferir politicamente na PF.

planalto bolsonaro saude 0416202198 Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

 

A anulação foi publicada em uma edição extra do “Diário Oficial da União”, onde também foi cancelada a exoneração de Ramagem da direção-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). 

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou por meio de uma nota que foi notificada da decisão tomada por Moraes e que, em sua avaliação, é um “procedimento cabível”. No entanto, caso a decisão do ministro do Supremo seja revertida, Ramagem pode ser indicado novamente ao cargo. 

Destaques