Unileste realiza 31ª edição do Empresa-Ação

29/05/2019 11:15

Publicidade

O Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste) promove, entre os dias 3 e 7 de junho, das 19h às 22h30, a 31ª edição do Empresa-Ação. O projeto é desenvolvido pelos cursos de Administração e Ciências Contábeis da Instituição e consiste no desenvolvimento de empresas e comercialização de produtos pelos próprios estudantes. Durante os cinco dias, o campus de Coronel Fabriciano (área do estacionamento) receberá cinco empresas do setor de comércio que foram planejadas e criadas durante execução do Projeto Integrador dos respectivos cursos.

A iniciativa, aberta ao público, contará com a presença das empresas Belly Cosméticos, Doce Churros, Frittus (batata-frita), Mr. Pastel e Sr. Coxinha. A ação permite que os discentes coloquem em prática noções de empreendedorismo, participem de todas as etapas da criação de uma empresa e criem negócios que apresentem diferencial competitivo.

DivulgaçãoEmpresa-Ação Edição-2018-(1)

A organização do projeto integra as disciplinas Empreendedorismo e Inovação, Gestão de Qualidade e Gestão de Projetos. O evento também reserva espaço para cultura. Durante os dias do Empresa-Ação, estudantes do Centro Universitário se apresentam por meio do projeto Intervalo Cultural, levando música de todos os ritmos e estilos.

Segundo o docente Renato Ataíde, a realização do Empresa-Ação é de grande valia para os estudantes envolvidos: “Nesse processo, os alunos têm a oportunidade de praticar os conhecimentos já adquiridos nas diversas disciplinas estudadas e vivenciam realmente as etapas de criação e funcionamento de uma empresa”.

De maneira geral, as empresas serão avaliadas de acordo com três fatores: desenvolvimento do negócio ao longo de todo o semestre; execução das atividades das empresas ao longo da semana, no Empresa-Ação, e entrega de relatório final com apresentação do trabalho.

Além disso, também haverá um grupo específico de estudantes selecionados que observará, ao longo dos cinco dias, requisitos específicos relacionados à qualidade, tais como higiene e fluxo de produção. Segundo o coordenador dos cursos, Gerson Mourão, os objetivos principais do projeto são: “proporcionar aos alunos a vivência empreendedora, desenvolver as características comportamentais empreendedoras e permitir aos estudantes a experimentação do desenvolvimento de um negócio próprio, vivenciando de forma prática todas as fases e processos de escrituração e simulação dos aspectos necessários para o funcionamento da empresa”, aponta.



Publicidade