Inadimplência atormenta 35% dos mineiros, revela pesquisa

Estudo mostra que dívidas afetam mais mulheres e pessoas com renda de até dois salários mínimos em Minas Gerais

Por Plox

29/12/2023 08h42 - Atualizado há 6 meses

De acordo com a pesquisa recente da DATATEMPO, 35,4% dos moradores de Minas Gerais estão enfrentando a inadimplência, um cenário preocupante que afeta quase quatro em cada dez pessoas no estado. Em contraste, 64,4% dos entrevistados afirmam estar com suas contas em dia.

Mulheres e Jovens Entre os Mais Afetados O estudo aponta que as mulheres são mais afetadas pela inadimplência do que os homens, com 37,8% delas contra 32,8% deles. A faixa etária mais impactada é a dos jovens entre 25 e 34 anos, onde 40,7% estão com contas em atraso. As faixas de 35 a 44 anos e de 45 a 59 anos apresentam percentuais similares.

Inadimplência por Renda Salarial Os dados revelam uma realidade mais dura para os mais pobres: 41,7% das pessoas com renda até dois salários mínimos (R$ 2.640) estão inadimplentes. A região administrativa do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba registra o maior percentual de inadimplência, seguida pela região metropolitana de Belo Horizonte e pelo Norte de Minas.

Endividamento e Parcelamento de Contas Além da inadimplência, a pesquisa evidencia que 58,9% dos entrevistados têm faturas parceladas, com a maioria delas previstas para serem quitadas entre quatro meses e um ano. O parcelamento é mais frequente entre as mulheres (64,7%) e os adultos de 25 a 34 anos (69,2%). Curiosamente, o endividamento é mais alto entre os mais ricos, que ganham acima de R$ 6.600.

Impacto Emocional e Financeiro da Inadimplência Luscimeia Reis, presidente da Associação Brasileira de Profissionais em Educação Financeira (Abefin) Mulher, destaca que a inadimplência afeta não apenas as finanças, mas também a saúde emocional das famílias. Ela ressalta a importância da educação financeira para evitar gastos descontrolados e sugere que o cartão de crédito, muitas vezes usado de forma banalizada no Brasil, deve ser utilizado com mais cautela.

Destaques