Mulher é indiciada por injúria por ofensas a funcionária do shopping de Ipatinga

Incidente ocorreu devido a discussão envolvendo criança em área sinalizada; inquérito descarta racismo

Por Plox

29/12/2023 12h14 - Atualizado há 6 meses

A Polícia Civil de Ipatinga concluiu hoje o inquérito sobre um caso de injúria ocorrido no Shopping Vale do Aço. Uma mulher de 41 anos, residente em São Paulo e de férias na região, foi indiciada após ofender a auxiliar de serviços gerais, Anelina Alves, de 34 anos, enquanto fazia a limpeza do piso do centro de compras. Aos gritos, a autora da agressão verbal disse “você não passa de uma faxineira analfabeta”, “eu sou rica e estou de férias, você está no lugar certo que é seu. Coloque-se no seu lugar, palhaça”. O fato ocorreu na tarde de quarta-feira (27), e o vídeo que mostra a discriminação ganhou repercussão nacional. A autora das ofensas foi localizada pela Polícia Civil na zona rural de Braúnas, no Vale do Rio Doce. Ela prestou depoimento na delegacia regional de Ipatinga. Confira os detalhes na entrevista da delegada regional Talita Martins Soares.

 

 

Tudo começou quando a vítima, funcionária terceirada da limpeza, chamou a atenção de uma criança, sobrinha da autora, que corria em uma área molhada e sinalizada. Irritada, a mulher de São Paulo retornou ao local e dirigiu ofensas à funcionária.

Segundo a Polícia Civil, o inquérito concluiu que as ofensas ocorreram em 27 de dezembro, por volta das 14h30. A autora alega que a discussão foi motivada por uma suposta ofensa inicial da vítima, que teria sido agressiva com a criança e a insultado. Entretanto, não há testemunhas nem registros em vídeo que comprovem essa versão.

Veja o vídeo: 

 

As câmeras de segurança do shopping não capturaram o momento inicial da discussão, deixando a alegação da autora sem evidências concretas. Durante o depoimento, ela expressou arrependimento, mencionando que a situação não deveria ter escalado ao ponto de ofensas verbais.

O inquérito policial concluiu que o caso não configura racismo. As ofensas proferidas pela mulher de 41 anos não possuem conotação racial, segundo as informações coletadas. Ela foi indiciada por injúria, e a audiência já tem data marcada. A autora, natural do interior de São Paulo, deve comparecer ao julgamento para responder pelas suas ações.

Funcionária vítima de discriminação no Shopping Vale do Aço se pronuncia

Veja o pronunciamento: 

O Shopping Vale do Aço emitiu uma nota expressando profundo lamento pelo ocorrido, enfatizando seu repúdio a qualquer forma de discriminação: 

Acompanhe ao vivo:

Foto: Marcelo Augusto / Plox
Destaques