Comunidade rural de Santana do Paraíso vai receber fossas com sistema de evapotranspiração

30/01/2019 13:20

Os moradores da região foram comunicados oficialmente por técnicos da Copasa, que fossas rurais com tecnologia TVAP serão implantadas em suas propriedades

Publicidade

Na manhã do último domingo (27), em reunião na Escola Maria Rosa de Oliveira, na Comunidade do Achado, com a presença da prefeita Luzia de Melo (PRB), os moradores da região foram comunicados oficialmente por técnicos da Copasa, que fossas rurais com tecnologia TVAP serão implantadas em suas propriedades. A demanda foi apresentada pelos moradores em encontro realizado na mesma escola no ano passado.

A iniciativa aprovada pelo Coletivos Locais de Meio Ambiente (COlMEIA) integra as ações do projeto Pró- Mananciais que desenvolve no município uma série de atividades voltadas para a preservação do meio ambiente.

10(Foto: divulgação/ PMSP)

Neste primeiro momento, serão feitos cercamentos de mata ciliar ou área de Preservação Permanente – APP, numa extensão de 9.725m², 9.360 mudas serão plantadas, melhoramento de 15 km de estradas vicinais, bebedouros para dessedentação de animais e a construção de 46 fossas rurais com a tecnologia TVAP.

Todo trabalho é fruto de uma grande parceria que envolve a Prefeitura, Emater, Copasa e diversas empresas do município. A responsabilidade pela construção das fossas será de responsabilidade da Copasa, sem custos para os moradores. Já a manutenção das fossas ficará a cargo dos proprietários que serão capacitados para isso. 

Os moradores que receberão as benfeitorias este ano são aqueles que se inscreveram no programa m em 2018. Segundo o departamento de Meio Ambiente, os moradores da zona rural que se interessarem pela implantação das fossas deverão se inscrever neste ano, sendo contemplado em 2020.

20(Foto: divulgação/ PMSP)

Para que a técnica de evapotranspiração ou sistema TVAP, como é conhecido, funcione é preciso construir um tanque de cimento similar a uma fossa séptica. No local, são colocados pneus e tubulações, com origem nas casas, por onde passa o esgoto. Sobre a estrutura são plantadas bananeiras. Usando a técnica, os rejeitos produzidos pelos moradores caem na caixa. O material sólido é retido pelos pneus e decomposto por bactérias. Já o líquido é absorvido pelas plantas, sendo transformando em biomassa (tronco, folhas e frutos da planta).30(Foto: divulgação/ PMSP)



Publicidade