Descoberta no Pacífico pode solucionar mistério do desaparecimento de Amelia Earhart em 1937

Quase 90 anos depois, exploradores podem ter encontrado avião da pioneira aviadora

Por Plox

30/01/2024 15h48 - Atualizado há 5 meses

A história do misterioso desaparecimento da aviadora americana Amelia Earhart, que se perdeu em 1937 enquanto tentava circunavegar o globo, pode estar próxima de um desfecho. Recentemente, Tony Romeo, ex-oficial da Aeronáutica dos EUA e atual diretor-executivo da empresa Deep Sea Vision, alegou ter localizado os restos do avião de Earhart no fundo do Oceano Pacífico.

Foto: Imagens de domínio público/Via Wikicommons

Amelia Earhart, a primeira mulher a pilotar um avião solo atravessando o Oceano Atlântico, embarcou em 1937 em uma jornada ambiciosa para dar a volta ao mundo. Contudo, em julho daquele ano, ela e seu navegador Fred Noonan desapareceram sobre o Oceano Pacífico, sem jamais serem encontrados. Após intensas buscas, Earhart foi declarada morta em 1939, mas o paradeiro da aeronave permaneceu um enigma.

Foto: Library of Congress

A equipe de Romeo empreendeu uma expedição de US$ 11 milhões (aproximadamente R$ 54 milhões) utilizando tecnologia de sonares avançada. Em uma entrevista concedida à rede NBC, Romeo detalhou como sua equipe capturou dados em dezembro, identificando uma imagem desfocada com a forma de um avião no fundo do mar. A suspeita é de que se trate dos destroços do avião de Amelia Earhart.

Foto: Redes sociais


 

Destaques