Minas Gerais implementa programas de saúde mental em escolas para prevenir bullying e violência

Estratégia inclui capacitação de professores e parceria com a Polícia Militar para criar Matriz de Risco nas escolas

Por Plox

30/01/2024 14h27 - Atualizado há 5 meses

O governo de Minas Gerais anunciou um investimento de aproximadamente R$ 50 milhões em programas socioemocionais destinados a combater o bullying e a violência nas 3.425 escolas estaduais. O projeto, que começa na próxima semana, visa melhorar o ambiente escolar e fortalecer as relações interpessoais. Segundo o secretário de Estado de Educação, Igor Alvarenga, especialistas serão contratados para auxiliar neste trabalho. O número exato de contratações dependerá de um mapeamento das necessidades específicas de cada instituição.

 

Foto: SEE / divulgação

O plano de ação começa com a aplicação de questionários aos professores e, após o Carnaval, aos estudantes, para avaliar o clima escolar. "A gente inicia com a aplicação de um questionário com os professores em fevereiro. A intenção é entender qual é o clima no ambiente escolar", disse Alvarenga em um encontro com a imprensa. Os resultados destes diagnósticos determinarão quais escolas receberão primeiro os profissionais especializados.

Além disso, a capacitação de professores será oferecida, enfocando competências socioemocionais, como autoconsciência e tomada de decisão responsável, alinhadas às diretrizes do Conselho Regional de Medicina do Estado de Minas Gerais (CRM-MG).

O projeto também prevê a elaboração de uma Matriz de Risco em parceria com a Polícia Militar, identificando as vulnerabilidades de cada escola para reforçar a segurança e prevenir a violência. Esta iniciativa vem em resposta aos dados de violência nas escolas publicados pelo jornal O TEMPO, que registrou 1.474 ocorrências policiais entre janeiro e agosto de 2023, evidenciando um aumento em relação ao ano anterior.

A secretária adjunta de Estado de Educação, Geniana Faria, destacou a importância de intervenções preventivas. "O que nós temos hoje em nossas escolas é uma sensação de insegurança", afirmou ela, ressaltando o papel crucial da escola na identificação precoce de comportamentos atípicos entre os alunos.

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG) já implementou outras ações, como a instalação de câmeras de segurança e programas da Polícia Militar. Os Núcleos de Acolhimento Educacional (NAEs), lançados em 2022, contam com 460 psicólogos e assistentes sociais, embora especialistas apontem a necessidade de mais profissionais.

Enquanto o quadro dos NAEs não receberá aumentos este ano, o secretário Alvarenga enfatiza que os novos projetos socioemocionais complementarão as iniciativas existentes. "É um programa que será reavaliado para que no final do ano possamos fazer alguma melhoria", concluiu.

 

Destaques