Alerta de epidemia de dengue em Belo Horizonte: autoridades preveem pico entre fevereiro e março

Com casos de dengue triplicando em comparação ao ano passado, a capital mineira se prepara para enfrentar uma potencial epidemia

Por Plox

31/01/2024 15h36 - Atualizado há 4 meses

 A cidade de Belo Horizonte está prestes a entrar em um estado de epidemia de dengue, conforme anunciado pelo Secretário Municipal de Saúde, Danilo Borges. "Estamos diante de uma escalada no número de casos, essa numeração indica um período pré-epidêmico. Nas próximas semanas, entraremos num caso de epidemia, entre o final de fevereiro e início de março", afirma Borges. Atualmente, a capital mineira registra 947 casos confirmados de dengue e 5.781 casos suspeitos, além de 59 casos confirmados e 133 em investigação de febre chikungunya.

Preparação e Medidas de Combate Diante desse cenário alarmante, a prefeitura de Belo Horizonte está tomando medidas proativas para combater a doença. As ações incluem a ampliação de plantões nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), fiscalização rigorosa em imóveis abandonados, tanto públicos quanto privados, e a execução de capinas. Os proprietários que não realizarem a limpeza adequada dos lotes podem ser multados. "Não nos pega de surpresa, as arboviroses (dengue, chikungunya e zika) têm surtos a cada três anos, então, já prevíamos ter uma escalada em 2024", explica o Secretário de Saúde.

Histórico de Epidemias e Previsões Futuras Segundo o histórico de surtos da cidade, Belo Horizonte já enfrentou epidemias significativas de dengue nos anos de 1998, 2010, 2013, 2016 e 2019, com a maior delas ocorrendo em 2016, contabilizando 154.513 casos. Borges assegura que, apesar da gravidade da situação, não é necessário declarar estado de emergência devido à disponibilidade de recursos financeiros, com a prefeitura alocando R$ 16,5 milhões exclusivamente para o combate à dengue. As autoridades esperam uma diminuição nos casos a partir de maio, com base em padrões observados em surtos anteriores.

Destaques