Dengue avança na Europa: aumento de 80% nos casos por mudanças climáticas e El Niño

Itália, França e Espanha relatam crescimento significativo nas infecções; Brasil lidera em números globais

Por Plox

31/01/2024 09h55 - Atualizado há 4 meses

A dengue, tradicionalmente uma doença de climas tropicais, está avançando pela Europa, impulsionada pelas mudanças climáticas e pelo fenômeno El Niño. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para um aumento significativo de casos na Itália, França e Espanha, países que registraram um acréscimo de 80% nas infecções em 2023, em comparação com o ano anterior. Esse aumento é uma mudança preocupante para a região, que até recentemente registrava poucos casos da doença.

 

Foto: Reprodução

Impacto das Mudanças Climáticas e El Niño

A líder da equipe da OMS sobre arbovírus, Diana Rojas Alvarez, explica que as mudanças climáticas influenciam diretamente na transmissão da dengue, aumentando as chuvas, a umidade e a temperatura, condições ideais para a proliferação do mosquito vetor da doença. "A ameaça exige a máxima atenção e resposta em todos os níveis", afirmou Alvarez. A disposição global de mosquitos também mudou devido ao El Niño, intensificando os efeitos das alterações climáticas.

Situação na Europa e no Mundo

Em 2023, foram contabilizados cerca de 6 milhões de casos de dengue em 92 países, com quase 80% deles concentrados nas Américas, Sudeste Asiático e Pacífico Ocidental. No Brasil, um dos países mais afetados, a cidade de São Paulo registrou 1.792 casos apenas nas primeiras três semanas de janeiro, ultrapassando o total de casos do mês inteiro desde o início da série histórica em 2015.

Na Europa, a França, a Itália e a Espanha reportaram casos de transmissão autóctone, ou seja, originados localmente, em vez de importados de regiões endêmicas. A Itália se destaca como o país mais atingido no surto atual, com 82 casos registrados no último ano, quase metade deles na área metropolitana de Roma.

O Vetor: Mosquito Tigre Asiático

Além do Aedes aegypti, o continente enfrenta a disseminação do Aedes albopictus, conhecido como mosquito tigre asiático. Originário das florestas tropicais do Sudeste Asiático, ele se espalhou globalmente nas últimas três décadas, chegando à Europa e proliferando rapidamente. Acredita-se que o mosquito tenha se espalhado pelo continente através de carros, caminhões ou trens, após uma infestação inicial na Albânia, Itália e sul da França.

Este aumento de casos na Europa serve como um lembrete da natureza global da saúde pública e da necessidade de vigilância contínua e esforços de prevenção para combater doenças como a dengue.

Destaques