Supermercados não abrirão na sexta-feira da paixão no Vale do Aço

Em Ipatinga e Timóteo, ainda há a autorização para o funcionamento quando as cidades comemoram o aniversário de emancipação, em 29 de abril

Por Plox

31/03/2021 15h38 - Atualizado há cerca de 3 anos

Supermercados, açougues, casas de carne, mercearias, peixarias, sacolões, hortifrútis e demais estabelecimentos do setor têm autorização para funcionar em sete feriados até o final do ano, em Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo. O segmento estará de portas fechadas nas três cidades nesta Sexta-feira da Paixão (02/04), mas – por força de Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) –, poderão abrir nos dias de Tiradentes, de Corpus Christi, da Independência do Brasil, de Nossa Senhora Aparecida, Finados e Proclamação da República. Em Ipatinga e Timóteo, ainda há a autorização para o funcionamento quando as cidades comemoram o aniversário de emancipação, em 29 de abril.      

Foto: Emmanuel Franco

 

As CCTs também preveem que a mão de obra dos empregados do setor não poderá ser usada em outras cinco datas, além da Sexta-feira da Paixão: 1º de maio (Dia do Trabalhador), 15 de agosto (Assunção de Nossa Senhora), 14 de novembro (quando será compensada parte das horas trabalhadas no dia de Proclamação da República) e, ainda, nos dias 25 de dezembro (Natal) e 1º de janeiro de 2022 (Confraternização Universal).

“Continuamos entendendo que as empresas, não apenas as do setor alimentício, devem ficar abertas o máximo de tempo possível. Não será o ‘lockdown’ que vai frear os números epidemiológicos referentes à Covid-19. Precisamos é de vacina e de ações efetivas dos governos fortalecendo o sistema de saúde”, reclama o presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço, José Maria Facundes, aproveitando para se posicionar contra a imposição da Onda Roxa do programa Minas Consciente em todo o estado.    

 

Foto: Emmanuel Franco


Bom senso 
O dirigente sindical reforça que a negociação abrangindo as sete datas só foi possível graças ao bom senso dos representantes dos empregados. “Não há obrigação na abertura destas empresas, pois o que firmamos na CCT é a permissão para funcionar. É bom lembrar que, para quem decidir abrir, há algumas regras elencadas nas convenções”, explica Facundes.   
Outras informações sobre o que foi definido para Ipatinga podem ser obtidas na Convenção Coletiva de Trabalho assinada, disponível em www.sindcomerciova.com.br. 

Destaques