Governo fala ao PLOX as diferenças entre o “Minha Casa Minha Vida” e o “Casa Verde e Amarela”

A informação é que o novo programa incluirá também o Renda Brasil, e este ainda não está concluído

Por Plox

31/08/2020 11h03 - Atualizado há mais de 3 anos

Em um evento realizado em Brasília-DF na última terça-feira (25), com a participação do presidente da República, o Governo Federal lançou o programa habitacional, Casa Verde e Amarela. 

Após a cerimônia de lançamento, durante a coletiva de imprensa, para dar detalhes sobre esse novo programa focado nas questões habitacionais, o PLOX perguntou à equipe do Governo a diferença deste programa para o Minha Casa Minha Vida.

Confira o vídeo:

Também estava previsto para essa data o lançamento do Pró-Brasil, que é anunciado como um mega pacote de medidas sociais e econômicas, mas durante reunião, no início da semana, entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, o governo decidiu adiar o anúncio do Pró-Brasil. 

A informação é que o novo programa incluirá também o Renda Brasil, e este ainda não está concluído. 

Assim como o Casa Verde e Amarela, lançado hoje é apontado pelo governo como uma melhoria do Minha Casa Minha Vida, o renda Brasil pretende ampliar os benefícios do Bolsa Família.

casa verde e amarelaFoto: Brenda Colen / Plox

 

Já se sabe que tanto no Casa Verde e Amarela, como no Renda Brasil, Bolsonaro pretende dar uma atenção especial às regiões Norte e Nordeste. 

Nessas localidades, os juros poderão ser menores, citando este como exemplo um dos benefícios para brasileiros dessas regiões. 

Também foi divulgado que um número maior de famílias poderá ser contemplado no norte e no nordeste do país.

casa verde e amarela 1Foto: Brenda Colen / Plox


 
As pessoas interessadas em crédito por meio do Casa Verde e Amarela devem procurar diretamente as construtoras credenciadas e os bancos operadores.

Além do financiamento habitacional, o programa atuará com regularização fundiária e melhoria de residências, enfrentando problemas de inadequações, como falta de banheiro, por exemplo. A meta é regularizar 2 milhões de moradias e promover melhorias em 400 mil até 2024.
 

Destaques