Hospital Municipal de Ipatinga sedia o 1° Fórum das Comunidades Terapêuticas no Vale do Aço

31/10/2019 08:40

Palestra enfatiza legislação que mudou a política de atenção aos dependentes químicos no Brasil, regulamentando entre outras medidas a internação involuntária 

Publicidade

O auditório do Hospital Municipal de Ipatinga sediou, na tarde desta quarta-feira (30), o 1° Fórum das Comunidades Terapêuticas no Vale do Aço. O evento reuniu representantes de diversas entidades, além de lideranças políticas e autoridades da área de segurança pública de todo o Estado. Entre os pontos discutidos pelos palestrantes se destacou a Lei 13.840, publicada este ano, que mudou a política de atenção aos usuários de drogas. 

“Com essa nova lei, certas informações ficaram perdidas. Temos percebido que muitas comunidades terapêuticas ainda não sabem lidar com a nova legislação sobre o tratamento do dependente químico. Mudaram, por exemplo, os critérios de internação. A lei prevê, entre outras coisas, internação involuntária, compulsória. Então, o objetivo maior é levar informações para essas comunidades”, destacou Mario Carvalho, gerente da Comunidade Terapêutica Reviver e um dos organizadores do Fórum.

PMI-hospitalFoto: divulgação 

O evento contou ainda com a participação do prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, que em sua fala salientou a necessidade de buscar formas efetivas de prevenção ao uso de drogas e de um tratamento humanizado aos dependentes. “Essa é uma causa de todos. Temos cada vez mais de tratar esse assunto com a seriedade que ele exige, de maneira a reduzir os impactos que as drogas causam na vida de nossas famílias”, afirmou. 

Soraya Romina, subsecretária de Políticas sobre Drogas de Minas Gerais, elogiou os envolvidos na realização do Fórum. “O Fórum contribui para termos uma rede mais plural, robusta e assertiva voltada para o atendimento de pessoas que fazem o uso de álcool e drogas e seus familiares. Ipatinga está de parabéns pelo evento”, concluiu. 



Publicidade