publicidade



Quatro escolas públicas do DF passam a ter 'modelo militar' já no começo do ano letivo

01/02/2019

Aulas começam em 11 de fevereiro. Militares vão cuidar da parte de segurança, como entrada e saída de alunos, e das aulas de educação cívica e cidadania.

publicidade

 

  • Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), principal indicador sobre a qualidade do ensino no Brasil;
  • IDH, índice medido anualmente que tem como base indicadores de saúde, educação e renda;
  • mapa da violência do local;
  • estrutura das escolas.

 




Comissão é criada para captar recursos para instalação de ares-condicionados em escola de Fabriciano

24/04/2019

A escola já possui todo os ares-condicionados, porém, não tem recursos para instalações, que ficam em torno de R$ 60 mil

publicidade

Uma comissão de pais e alunos foi criada para solucionar alguns problemas da Escola Estadual Professor Francisco Letro, no bairro Giovanini, em Coronel Fabriciano-MG. 

O projeto Pais e Alunos da Escola Estadual Francisco Letro” tem como finalidade de buscar recursos para a instalação de ares-condicionados na unidade escolar. De acordo com Joaquim Xavier de Souza, representante da comissão, nas salas de aulas, os alunos e professores sofrem com o calor intenso, um projeto está sendo desenvolvido nas salas, tendo como prioridade oferecer aos alunos conforto e uma educação como processo social que ajuda a formar cidadãos.

eventoComissão de pais e alunos formada na Escola Estadual Francisco Letro (Foto: divulgação)

Conforme o representante, a escola já possui todo os ares-condicionados, porém, não tem recursos para instalações, que ficam em torno de R$ 60 mil.

Para a captação de recursos, serão realizadas várias atividades e premiações. No dia 18 de maio, será feita uma passeata com pais e alunos e que também envolverá a comunidade de Coronel Fabriciano, de 8h30 às 9h30, na avenida Magalhães Pinto.

No dia 8 de junho, vários eventos ocorrerão, como o SHOW DE PRÊMIOS, na Escola Estadual Professor Francisco Letro, localizada à rua Nova Almeida, 90, no bairro Giovanini. Um rifa está sendo vendida para ajudar na captação de recursos.


Ipatinga oferece plataforma Google for Education em 27 escolas municipais

24/04/2019

Aprendizado por meio de aplicativo de produção de conteúdo pedagógico, com utilização de Chromebooks, deverá alcançar 10 mil alunos

publicidade

Com a introdução de moderna tecnologia em salas de aula, a rede municipal de educação de Ipatinga está dando um salto qualitativo de grande amplitude nesta semana, galgando novos degraus rumo ao alvo de se tornar uma das mais completas e eficientes no ranking estadual. Nesta terça-feira (23), acompanhado da secretária da área, Eva Sônia, o prefeito Nardyello Rocha participou, em duas unidades de ensino locais, da entrega dos primeiros Chromebooks a serem utilizados nas classes como instrumento de apoio didático e facilitação dos aprendizados. Os equipamentos eletrônicos criados para a Educação têm tela de 11 polegadas, dotados do sistema operacional Chrome OS. Os computadores educacionais darão acesso às ferramentas empregadas a partir da implantação da plataforma Google For Education.

Foto: divulgação PMI
Prefeito Nardyello Rocha lembrou do compromisso de fazer da Educação de Ipatinga um modelo nacional. Foto: divulgação PMI

Os primeiros educandários contemplados são as Escolas Municipais Chirlene Cristina Pereira e Deolinda Tavares Lamego, ambas do bairro Bethânia. Elas receberam 70 e 175 Chromebooks, respectivamente. Vão dispor da tecnologia os estudantes do 4º ao 9º ano do Ensino Fundamental. A expectativa é de que até a 1ª quinzena de maio todas as 27 escolas que atendem ao Ensino Fundamental estejam equipadas com os Chromebooks, alcançando cerca de 10 mil estudantes. 


Projeto literário é desenvolvido com as crianças da LBV em Ipatinga

23/04/2019

O projeto encerra este mês, quando é celebrado o Dia Internacional do Livro Infantil

publicidade

A Legião da Boa Vontade (LBV) realiza diversas atividades e oficinas lúdicas, recreativas, esportivas e educativas que promovem o conhecimento e a contribuição para a participação dos atendidos na sociedade. Diante disso, nos Centros Comunitários de Assistência Social da Instituição a leitura é constante. 

Pensando nisso, a educadora social Gilmara Barros Assis deu início, em fevereiro, na Unidade da LBV em Ipatinga-MG, ao projeto O Livro é um Palco que se encerra no mês de abril, quando é celebrado o Dia Internacional do Livro Infantil.

A iniciativa educativa, desenvolvida na Oficina do Saber, permitiu que as crianças e os adolescentes, que participam do programa Criança: Futuro no Presente!, despertassem o gosto pelo livro, resgatando o valor da leitura em sua formação tanto individual quanto social.

Rodas de conversa, contação de histórias, pesquisas, trabalhos em grupo, teatro, confecções de cartazes, figurinos e cenários para apresentações foram algumas das atividades realizadas durante o projeto.

Legião(Foto: divulgação)

“‘O Livro é um Palco’ se justifica pelo fato de incentivar crianças e adolescentes – de uma maneira criativa por meio da leitura, contação de histórias e teatro – a gostarem do hábito da leitura, a conhecerem diferentes literaturas e se tornarem leitores cada vez melhores”, destacou a educadora social e idealizadora do projeto.

Ao longo dos dois meses, a garotada teve que escolher um livro infantil e a partir dele montar uma peça teatral. O projeto foi finalizado com as diversas apresentações baseadas nas obras infantis Alice no País das Maravilhas, A vida da Cinderela, Aladim, A Abelhinha Corajosa e entre outras. Na oportunidade, os atendidos puderam conhecer as diferentes formas de se apreciar uma boa história, seja por meio dos livros ou então por meio do teatro.

As crianças e adolescentes que participaram do projeto aprenderam muito e se divertiram na mesma proporção. “O projeto foi legal e muito divertido, gostei muito das peças [teatrais]”, comentou a pequena Júlia Santos, de 6 anos.
“Esse projeto foi maravilhoso, gostaria que fosse o ano todo, eu adoro ler e apresentar porque eu não tenho vergonha”, disse a atendida Rhiany Stephany, de 8 anos.

O engajamento na leitura está presente no dia-a-dia dos atendidos e o projeto fortaleceu ainda mais esse bom hábito. “A peça que eu mais gostei foi da Alice no País das Maravilhas. Eu gosto muito de ler e sempre pego livros na biblioteca para levar para casa”, afirmou Bethania Santos, de 10 anos.

“A parte que eu mais gostei neste projeto foi a do teatro, porque nos ajudou muito em nossa comunicação, nos soltamos mais, interagimos, houve muita união e companheirismo para a montagem das peças, foi como uma brincadeira. Eu amo ler livros, sempre estou lendo algum livro e não é pequeno, gosto de livros grandes. Observei que alguns dos meus colegas que não tinham o hábito de ler passaram a gostar e a ler mais, isso é bom porque aprendemos até a escrever melhor”, comentou Laiana de Jesus, de 14 anos.

últimas notícias