Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Polícia apreende suspeito de participar da morte de adolescente em Fabriciano

    Segundo a PM, com o menor foi encontrada uma arma de fogo e existe a suspeita de que ela tenha sido usada no crime

    Por Plox

    01/07/2021 15h39 - Atualizado há 4 meses

    Nesta quinta-feira (1), a Polícia Militar apreendeu um menor, suspeito de participar do homicídio que matou um adolescente de 15 anos, em Coronel Fabriciano, Minas Gerais. O acusado teria tentado se desfazer de um revólver no momento em que foi abordado pelos policiais.

    De acordo com a Polícia Militar, a ocorrência está em andamento. Os policiais localizaram o menor e, quando estava para ser abordado, o jovem estava com uma arma de fogo, que tentou dispensar.

    Arma de fogo localizada com o menor. Foto: divulgação/ Polícia Militar

     

    Segundo os militares, existe a suspeita de que a arma de fogo localizada, teria sido utilizada no homicídio que vitimou Arthur Fernandes, de 15 anos, na rua Bolívia, no bairro Santa Cruz, na noite da última terça-feira (29).

    Os policiais continuam com as diligências para localizar os outros indivíduos envolvidos no homicídio.

     

    O crime

    Na noite dessa terça-feira (29), Arthur Fernandes Ataíde, de 15 anos, foi morto a tiros na rua Bolívia, no bairro Santa Cruz. Os policiais, ao chegarem na cena do crime, se depararam com um adolescente caído ao solo, do lado de uma bicicleta Monark e, segundo uma enfermeira, ele já estava sem sinais vitais.

    A perícia foi acionada e, durante os trabalhos, foram constatadas perfurações na orelha esquerda, crânio, rosto, peito e costas. Após os trabalhos de praxe, o corpo do adolescente de 15 anos foi removido pela funerária de plantão. Seguem as diligências da Polícia Militar para os acusados dos disparos.

    Arthur tinha 15 anos. Foto: reprodução/ WhatsApp

     

    Um adolescente de 17 anos que estava com ele correu e conseguiu fugir, não sendo atingido. Populares relataram aos policiais que ouviram estampidos de disparos de arma de fogo e, ao olharem para a direção de onde vinha o barulho, viram o jovem caído na rua. De acordo com os relatos dos populares, alguns indivíduos foram vistos correndo na rua Bolívia, sentido posto de saúde.

    Segundo a Polícia Militar (PM), foi feito contato com a mãe do adolescente de 15 anos. Ela disse aos militares que o filho tinha saído de casa na companhia de outro adolescente. Os militares então iniciaram diligências e encontraram o adolescente de 17 anos.

    O adolescente relatou aos policiais que ele e Arthur teriam se deslocado, inicialmente, para a praça André Didier, pois estavam se comunicando, via WhatsApp, com duas garotas e iriam conhecê-las na praça. Porém, as moças não apareceram e elas teriam mandado mensagens para eles, pedindo para que fossem em uma lanchonete.

    Ainda segundo os relatos do adolescente aos policiais, eles chegaram na lanchonete e, após alguns minutos, perceberam que haviam três jovens de bicicleta, na esquina da rua Bolívia com Inglaterra, e notaram que havia algo estranho. No momento em que iriam sair do local, um dos três indivíduos sacou de uma arma, efetuou disparos na direção deles e, os outros indivíduos, também sacaram armas e começaram a atirar. Arthur foi baleado e o adolescente de 17 anos conseguiu correr, não sendo atingido.

    O adolescente disse aos policiais não saber a motivação dos disparos e nem se o adolescentes de 15 anos teria algum envolvimento com o crime. Ele também disse aos policiais que toda a conversa do amigo com as meninas estava no telefone celular, que foi apreendido pela PM.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]