Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Timotense suspeito de homicídio no Vale do Aço é morto em Belo Horizonte

    De acordo com as informações, ele tinha ligação com o tráfico de drogas

    Por Plox

    01/10/2021 12h09 - Atualizado há 25 dias

    O timotense, Roger Antônio Lopes Ferreira, de 27 anos, foi morto a tiros dentro de um carro na tarde dessa quinta-feira (30). Junto com ele também estava Julio Cesar Talles Almeida Camargos, de 32 anos. O duplo homicídio aconteceu na rua Progresso, no bairro Padre Eustáquio, Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

    Segundos as informações, o veículo Fiat Uno cinza, que era dirigido por uma das vítimas, seguia na rua Progresso, sentido rua Padre Eustáquio e, logo atrás, seguia um veículo Sandero vermelho, que era ocupado por pelo menos dois indivíduos. 

    Quando as vítimas pararam em um semáforo, dois autores desembarcaram armados e deslocaram até próximo das janelas do veículo, estando um autor de cada lado, onde começaram a efetuar disparos em direção às vítimas que se encontravam no interior do carro. 

    No momento do homicídio, um outro carro também foi atingido por um dos disparos, na região da porta direita. Mas a proprietária do carro disse aos militares que não estava no veículo durante o acontecido. 

     

    Foto: Redes Sociais

     

     

    Após a ação, os autores fugiram pela rua Progresso, na contramão, sentido a praça Geraldo Torres. Pouco tempo depois do homicídio, chegou uma informação que na rua Aquidaban esquina com rua Castigliano, havia acontecido um acidente de trânsito com um veículo Sandero vermelho.

    O carro teria avançado a placa de parada obrigatória e colidiu em um veículo Fiat Fiorino. Mesmo com o acidente, o automóvel ainda fugiu do local. Segundo a Polícia, suspeita-se que o carro envolvido no acidente tenha relação com o homicídio.

    Ainda de acordo com os militares, do local do homicídio até o local do acidente, eles interpretaram um possível trajeto de fuga e, com ajuda de câmeras de segurança, conseguiram identificar a placa e chegaram até a dona do carro. 

    Em conversa com a proprietária e, ao ver o veículo, a polícia constatou que não se tratava do mesmo carro do homicídio, constatando que o carro usado para a execução era uma clonagem do veículo original. Além do carro não ter passado por nenhum dos locais na hora do acontecido.  

    Ao realizar o trabalho de praxe, a perícia recolheu 21 cápsulas, sendo 8 calibre 380 e 13 calibre 45. No porta malas do veículo das vítimas haviam duas malas contendo roupas diversas, na maioria roupas femininas e exames médicos, ao verificar o nome, os policiais constataram que os pertences eram da mulher de Roger.

     

    Suspeito de homicídio na região do Vale do Aço

     

    No dia 5 de setembro um jovem de 21 anos, identificado como Vitor Hugo Silva Oliveira, foi morto a tiros. O crime ocorreu na estrada de acesso à Baixa Verde, em Dionísio, cidade que faz parte do Colar Metropolitano do Vale do Aço, Minas Gerais.

    Segundo a Polícia Militar (PM), os policiais foram informados de que havia um corpo caído em uma estrada e rodeado por cápsulas de munições. Além disso, tinha uma placa de carro padrão Mercosul nas imediações e um indivíduo precisando de socorro médico, vítima de disparos de arma de fogo. Ele estava em um posto de combustíveis, cerca de 500 metros de onde estava o corpo.

    Um homem, de 27 anos, disse que chamou Vitor para os dois irem à cachoeira de Dionísio. Ele pegou Vitor em casa, no bairro São José, em Timóteo. Ao passarem pelo posto de combustíveis, foram surpreendidos por um veículo Fiat Strada, de cor branca, com quatro ocupantes. O condutor do carro acelerou, jogando o veículo para cima de sua motocicleta, fazendo com que ele e Vitor caíssem ao solo.

    Nesse momento, percebeu três ocupantes no veículo que desceram e, com armas de fogo em punho, efetuaram disparos em sua direção e de Vitor. O homem ainda afirmou que correu para um matagal e foi atingido por dois disparos. Vítor tentou correr, porém, caiu após ser atingido. Em seguida, os criminosos fugiram sentido Cava Grande.

    A suspeita era de que a morte do jovem tinha relação com uma "guerra de gangues" rivais no tráfico de drogas. E um dos principais suspeitos era Roger Antônio Lopes Ferreira, a vítima do duplo homicídio dessa quinta-feira em Belo Horizonte.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]