Ipatinga

estilo

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Saiba como diferentes tipos de salto alto afetam sua coluna e musculatura

    Saltos são belíssimos e ajudam a compor um look elegante, mas é preciso saber dosar para evitar deformidades e problemas na coluna vertebral

    Por Plox

    01/12/2020 00h59 - Atualizado há 11 meses

    Sapatos de salto alto  são peças chaves no guarda-roupa para deixar o look chique e elegante . No entanto, sabe-se que esta uma peça deve ser abusada com moderação, já que pode impactar significativa a coluna e trazer problemas de saúde.

    Além de dores constantes, o uso de saltos muito altos (acima de 10 cm) pode acarretar em dores frequentes e até mesmo deformidades na coluna. Isso porque muda o centro de gravidade da postura.

    De acordo com José Messias Cassiano, membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, recomenda-se que os saltos de uso contínuo sejam de boa sustentabilidade e equilíbrio entre o tronco e as pernas e que tenham até 5 cm. “Dessa forma, a coluna vertebral irá se adaptar-se e a pessoa pode se sentir mais confortável para as atividades do dia-a-dia, evitando dores e deformidades nos pés e na musculatura”, indica.

    O ortopedista comenta a seguir como os diferentes tipos de sapatos de salto alto podem causar impactos na coluna vertebral. Confira

    Saltos Anabela, Plataforma e Reto
    Com até 5 cm, esse tipo de salto é capaz de estabilizar a coluna e balancear os membros inferiores e a coluna vertebral. “Podemos chamar esses saltos de moderados, já que não causam efeitos deletérios à coluna”, diz Cassiano.

    Saltos Vírgula e Cone
    O impacto na coluna vertebral desses dois tipos de salto varia de acordo com o tamanho. Por possuírem uma base mais larga que vai se afinando na ponta, eles trazem menos estabilidades ao tronco. “Assim, causa-se uma sobrecarga na musculatura que sustenta a coluna, o que pode causar dores como lombalgia, lombociatalgia”, explica.

    Saltos Bailarina e Fantasma
    Os dois saltos contam com sustentação na parte da frente do pé. No caso do bailarina, a pessoa fica na ponta dos pés e ainda conta com um salto alto e muito fino. O ortopedista explica que esses dois sapatos,  altíssimos, podem trazer desconfortos. Além disso, eles forçam que o pé fique em posição equina, tornando as deformidades, como joanetes e calos, mais propícias.

    Salto Flat
    Esse tipo de salto não possui elevação na parte do calcanhar, mas o médico explica que mesmo assim podem trazer problemas para os músculos inferiores. “Como no salto flat não existe compensação da musculatura, a pessoa pode sentir dores nas pernas e na coluna”, diz.

    Salto Agulha
    Esses sapatos são sustentados por um salto muito fino e alto no calcanhar. Assim como os saltos fantasma e bailarina, não favorecem o equilíbrio do corpo. “O uso prolongado pode causar dores lombares e nas pernas, podendo resultado em hiperlordose, que é uma hiper convexidade da coluna vertebral na região lombar”, explica o ortopedista.

     

    Fonte: https://delas.ig.com.br/moda/2020-11-20/saiba-como-esses-diferentes-tipos-de-salto-alto-afetam-sua-coluna-e-musculatura.html
    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]