Família procura por fabricianense desaparecido há uma semana

O homem foi visto embarcando em um ônibus da Viação Rio Doce com destino a Caratinga

Por Matheus Valadares

02/07/2023 11h45 - Atualizado há 11 meses

Familiares e amigos continuam a procura de Carlos Sério Santana, mais conhecido como Lui. O homem mora sozinho em uma residência no bairro Caladinho, em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço.

Lui foi visto pela última vez há uma semana, no dia 25 de junho, por volta das 14h. Uma câmera de segurança de uma empresa localizada na avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, flagrou o homem embarcando em um ônibus da Viação Rio Doce com destino a Caratinga, no Colar Metropolitano do Vale do Aço.

Pelas imagens foi possível identificar que Carlos Sérgio usava uma camisa branca, calça preta e uma estava com uma mochila nas costas. A nossa reportagem conversou com um parente do desaparecido, que informou que Lui não tinha comentado para onde estava indo. 

O familiar também disse que um Boletim de Ocorrência foi realizado junto à Polícia Civil.

Carlos Sério Santana, mais conhecido como Lui. Foto: Reprodução

 

Quem tiver qualquer informação que possa ajudar a descobrir o paradeiro de Carlos Sério Santana pode entrar em contato diretamente os policias civis.

Perfil dos Desaparecidos

Em 2022, Minas Gerais registrou um total de 6.758 pessoas desaparecidas. A maioria, ou seja, 64,7% desses indivíduos eram adultos. Os adolescentes aparecem em seguida com 25,11% dos casos, enquanto crianças compõem apenas 2,48% dos registros.

No cenário mais amplo, cerca de 18 pessoas desaparecem por dia em Minas Gerais, o que corresponde a aproximadamente 10% dos casos de desaparecimento no Brasil. Apesar da estatística alarmante, a Polícia Civil afirma que cerca de 12 pessoas são encontradas diariamente.

Bianca Landau, Delegada da Divisão De Referência Da Pessoa Desaparecida (DIHPP), revelou que a maioria dos homens desaparece voluntariamente. O uso de drogas, o consumo excessivo de álcool e o sofrimento mental são os principais motivadores.
Complicações Detectadas

Muitas pessoas que desaparecem voluntariamente retornam para casa, mas os parentes não atualizam a situação na delegacia. Outra complicação é que algumas famílias optam por conduzir suas próprias investigações ao invés de registrar oficialmente o desaparecimento.

Landau listou alguns procedimentos que podem ser adotados por familiares e amigos que procuram pela pessoas. São eles:

- procurar imediatamente a Polícia quando o desaparecimento for constatado;

- solicitar a confecção e a divulgação do cartaz com a fotografia do ausente;

- jamais fornecer o telefone de contato em redes sociais ou grupos de WhatsApp e marcar encontros com pessoas que dizem ter informações sobre o desaparecido;
 

Destaques