Dia de Finados: 12 fatos e curiosidades

A data só se firmou no calendário cristão no fim do século 13; antes disso, os mortos eram celebrados em geral na Páscoa

Por Plox

02/11/2020 14h33 - Atualizado há 29 dias

No catolicismo romano, o Dia de Finados, celebrado em 2 de novembro, é dedicado a todos os fiéis que partiram, aos cristãos batizados que estariam no purgatório por terem morrido com a culpa de pecados menores em suas almas. Segundo a doutrina católica romana, as orações dos fiéis vivos vão ajudar a depurar essas almas a fim de prepará-las para a visão de Deus no céu. O dia é dedicado à oração e à lembrança dessas pessoas que partiram.

Imagens patrocinadas iStock

Confira a seguir alguns fatos sobre essa data

1) O surgimento de um dia específico no cristianismo dedicado a todos os mortos é atribuído a Odilo, abade de Cluny (falecido em 1048). A data – 2 de novembro, na sequência no Dia de Todos os Santos (1º de novembro) – tornou-se quase que mundial antes do fim do século 13. Depois de dedicar um dia a celebrar todos os membros da igreja que estariam no céu, a Igreja Católica destina o dia seguinte a homenagear as almas em sofrimento no purgatório.

Preto, violeta e branco

2) Antes da definição estabelecida por Odilo, os mortos eram geralmente lembrados na Páscoa.

3) Acreditava-se que os mortos revisitavam suas casas na noite de Finados. Assim, velas acesas eram deixadas para guiá-los, assim como refeições e vinho para alimentá-los.

4) Antes da Reforma protestante, era costume os cristãos pobres oferecerem orações pelos mortos de seus vizinhos mais ricos, em troca de dinheiro ou comida (soul cakes, “bolos da alma”), sobretudo na Grã-Bretanha e na Irlanda. O hábito ainda pode ser visto em países como Áustria ou Bolívia.

5) O costume de se celebrarem três missas nessa data nas igrejas surgiu inicialmente no século 15, entre os dominicanos. No início do século 20, o papa Bento XV concedeu aos padres esse privilégio, vigente nos dias atuais.

6) Três cores se salientam nas vestes usadas pelos padres na celebração das missas nessa data. O preto significa luto; o violeta, penitência; o branco, a esperança da ressurreição.

7) No Dia de Finados, os católicos visitam os túmulos de seus entes queridos e assistem à missa. As duas atividades são consideradas indulgências plenárias, feitas em nome das almas que sofrem no purgatório. A indulgência plenária é capaz de remover a punição temporal e merecer o perdão dos pecados.

Tradições semelhantes

8) Atualmente, o Dia de Finados é celebrado pela Igreja Católica, a Igreja Anglicana e a Igreja Ortodoxa Oriental. Na Igreja Anglicana, a data é opcional, mas adotada pela maioria das igrejas. Os ortodoxos celebram, além do Dia de Finados propriamente dito, os “Sábados das Almas” (sete por ano), dedicados aos mortos.

9) A Igreja Luterana e a Igreja Metodista, assim como a Igreja Anglicana, consideram o Dia de Finados uma extensão do Dia de Todos os Santos, em vez da visão católica romana da indulgência plenária.

10) Em países de língua espanhola, o Dia de Finados é chamado de Dia de los Muertos ou Dia de los Difuntos. Nessa ocasião, deixa-se comida para os mortos. A celebração dessa data no México é a mais famosa de todas.

11) Em Malta, o porco assado é uma tradição culinária dessa data.

12) Três países asiáticos têm tradições semelhantes à do Dia de Finados. No Japão, é o Festival Bon; na China, o Festival dos Fantasmas; e na Índia, o Pitru Paksha.

Fonte: https://www.revistaplaneta.com.br/dia-de-finados-12-fatos-e-curiosidades/
PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2020