Publicidade

Labradores podem ajudar a identificar a presença do coronavírus

07/05/2020 14:23

Um estudo nos Estados Unidos visa determinar se a raça é capaz de farejar infectados com a Covid-19

Publicidade

Graças a seu poderoso olfato, os labradores já são amplamente utilizados para farejar doenças, como a malária e o câncer, além de drogas e explosivos. Agora, a Universidade da Pensilvânia acaba de recrutar oito cãezinhos desta raça para determinar se eles podem farejar infectados com a Covid-19, de acordo com o The Washington Post.

cão labrador
REPRODUÇÃO/FREEPIK

Se for possível, a identificação da doença em empresas, hospitais e aeroportos pode ser feita de uma forma muito menos invasiva, resta saber se o coronavírus de fato tem um aroma perceptível. A líder do projeto, Cynthia M. Otto, relatou ao jornal que já é comprovado que cães conseguem farejar vírus.

No primeiro passo do treinamento, os labradores aprendem a identificar odores e são recompensados com alimentos, já a segunda etapa é perceber se eles conseguem diferenciar o odor de amostras de saliva e urina de infectados. A última etapa, mais decisiva, é saber se o vírus pode ser identificado nos humanos.

Do outro lado do oceano
No Reino Unido, na Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, um estudo semelhante vem sendo conduzido, não só em cima do aroma do vírus, mas também alterações de aroma que nossos corpos sofrem quando infectados. O chefe do Departamento de Controle de Doenças, James Logan, conta que cada cachorro é capaz de rastrear até 250 pessoas por hora, sendo muito útil em aeroportos.

Fonte: https://www.metropoles.com/colunas-blogs/e-o-bicho/labradores-podem-ajudar-a-identificar-a-presenca-do-coronavirus


Publicidade