Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Polícia prende professor acusado de exploração sexual em Minas Gerais

    Segundo as investigações, o professor atraiu um adolescente até a casa dele com a promessa de presentes e dinheiro

    Por Plox

    10/03/2021 10h42 - Atualizado há 7 meses

    A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em flagrante, um homem de 54 anos, professor de matemática, no bairro Ipiranga, região Leste de Belo Horizonte, pelo crime de atrair adolescente à exploração sexual. A prisão ocorreu na última sexta-feira (5) e caso foi divulgado nessa terça-feira (9).

    Segundo a PCMG, policiais da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) estavam monitorando o suspeito após denúncia de familiar, que desconfiou das atitudes do adolescente.

    Foto: divulgação

     

     

    De acordo com os relatos, o investigado atraiu um adolescente até a casa dele com a promessa de presentes e dinheiro. Em troca, a vítima teria que permitir a prática de sexo oral. Os policiais civis chegaram no momento em que autor e vítima já estavam dentro da casa, com as portas fechadas.

    As investigações apontam ainda que o suspeito utilizava-se do perfil falso de uma adolescente para atrair jovens do sexo masculino. Valendo-se desse perfil, ele convencia os adolescentes a mandar fotos sem roupas e sensuais.


    Pai de santo preso acusado de estupro

    A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) tem atuado no combate aos casos de estupro e abusos sexuais. Nessa segunda-feira (8), um homem de 53 anos, que atuava como pai de santo, foi preso preventivamente acusado de estupro e aborto, no município de Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas Gerais.

    Segundo a PCMG, o mandado judicial foi cumprido no âmbito da operação Resguardo, considerada a maior ação de combate a crimes de violência contra a mulher no Brasil, que teve participação da PCM. O trabalho investigativo identificou, até o momento, cinco mulheres vítimas, com idades entre 28 e 56 anos.

    Conforme divulgado pela Polícia Civil, as investigações tiveram início em março de 2020, quando a PCMG recebeu uma denúncia de que um líder espiritual teria praticado diversos abusos sexuais contra várias mulheres e adolescentes. Conforme apurado, durante as sessões, o pai de santo se valia da sua posição de sacerdote espiritual para abusar das vítimas, que o procuravam buscando auxílio para cura de doenças físicas e emocionais.

    De acordo com a delegada Maria Gorete Rios, que atua nas investigações, o homem ministrava chás e, durante os atendimentos, abusava das mulheres.

    “Segundo relato das vítimas, o líder espiritual ministrava chás e sabonetes de ervas com a promessa de cura. O homem então começava a acariciar o corpo delas, sob o argumento de estar fazendo o ato em nome de espíritos”.

    A delegada ainda revelou que existe fortes indícios de que o investigado teria praticado aborto em uma das vítimas sem o consentimento dela e, em outra circunstância, transmitido DST a outra, à época, adolescente.

    Ainda segundo os relatos da Polícia Civil, algumas vítimas ainda relataram ter sofrido ameaças por parte do suspeito, quando decidiam parar de frequentar o centro e o denunciar. A partir das apurações, a PCMG reuniu as provas e representou pelo mandado de prisão preventiva do suspeito, que foi detido quando saía da residência dele, no bairro Floresta. O investigado, que nega os crimes, foi encaminhado ao sistema prisional, onde se encontra à disposição da Justiça.

    Ao todo, três inquéritos foram concluídos e remetidos à Justiça, com indiciamento do investigado pelos crimes de estupro e aborto. Além disso, um quarto inquérito está em andamento e apura a paternidade do filho de uma das vítimas, o qual supostamente seria do investigado.


     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]