Ministro da Educação defende que pais devem causar dor a filhos e que o 'homem aponta o caminho' da família'

11/07/2020 07:16

Vídeos de pregações de Milton Ribeiro viralizaram após nomeação por Bolsonaro

Vídeos do pastor evangélico Milton Ribeiro, novo ministro da Educação, defendendo que pais devem causar dor a seus filhos e que o ‘homem aponta o caminho que a família vai’ viralizaram nas redes sociais nesta sexta-feira, logo após o anúncio de seu nome para a pasta.

 

Pastor evangélico Milton Ribeiro, novo ministro da Educação do governo Bolsonaro (foto: Reprodução)

Pastor evangélico Milton Ribeiro, novo ministro da Educação do governo Bolsonaro(foto: Reprodução)

Em uma das pregações do pastor, ele afirma que, durante a educação das crianças, elas devem sofrer castigos físicos por seus pais.

 

 

“Talvez uma porcentagem de crianças muito pequena, de criança precoce, superdotada, é que vai entender o seu argumento. Deve haver rigor, desculpe, severidade. E vou dar um passo a mais, talvez algumas mães até fiquem com raiva de mim: devem sentir dor.

 

 

De acordo com o art. 18-A do Estatuto da Criança e do Adolescente, ‘a criança e o adolescente têm o direito de ser educados e cuidados sem o uso de castigo físico ou de tratamento cruel ou degradante, como formas de correção, disciplina, educação ou qualquer outro pretexto’. 

 

Já o art. 136 do Código Penal prevê que pais ou responsáveis que abusarem dos ‘meios de correção ou disciplina’ estão sujeitos a pena de detenção de dois meses a um ano ou multa.

Homem 'se impõe'

Em outro vídeo, Milton Ribeiro aparece falando que o homem deve se impor no relacionamento com a mulher.

 

 

“Quando o pai não está em casa, o inimigo ataca. Quando o pai não impõe. Impõe! Essa é a palavra. Me desculpe, é a palavra usada. Impõe a direção que a família vai tomar, não é que ele é o mandatário, que sabe tudo não. Mas ele, o paio homem dentro de uma casa, segundo a bíblia, o cabeça do lar. Ele que aponta o caminho que a família vai”, afirmou. 

Currículo

Milton Ribeiro tem 62 anos e será o quarto ministro a comandar o Ministério da Educação em um ano e meio de governo Bolsonaro. Antes dele, Ricardo Vélez Rodríguez, Abraham Weintraub e Carlos Alberto Decotelli passaram pelo cargo.

 

Ele foi membro da Comissão de Ética Pública da Presidência e membro da Igreja Presbiteriana de Santos, em São Paulo. Ele é advogado e militar da reserva do Exército. 

 

De acordo com seu currículo Lattes, Milton Ribeiro também é graduado em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul, doutor em educação pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em direito constitucional pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, da qual foi vice-reitor.

Fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/07/10/interna_politica,1165937/ministro-da-educacao-pais-devem-causar-dor-filhos-homem-caminho.shtml