10 anos de League of Legends: o sucesso da Riot Games que mudou o mercado dos jogos eletrônicos

11/11/2019 16:01

A Riot Games pode até investir em novas produções, porém, o maior foco da empresa são os torneios de eSports que envolvem League of Legends

Publicidade

O jogo League of Legends (LoL) é um fenômeno mundial e um dos principais responsáveis pelo crescimento dos eSports em diferentes países. Lançado em 2009 pela Riot Games, o título continua sendo popular, mesmo com 10 anos, e faz com que a produtora norte-americana seja reconhecida como uma referência no mercado. São mais de 20 escritórios ao redor do mundo, sendo um no Brasil, com o objetivo de ganhar cada vez mais espaço no ramo do entretenimento virtual.

lolFlamengo é o atual campeão brasileiro de LoL. Foto: reprodução/Youtube


Em 2016, os criadores anunciaram que o jogo havia chegado à marca de 100 milhões de usuários ativos, como lembra a reportagem do portal IGN Brasil. Um número incrível para uma história que começou sete anos antes do recorde. Os amigos Brandon Beck e Marc Merril estavam insatisfeitos com a forma pela qual alguns jogos eram produzidos e, principalmente, com o suporte para a comunidade. A ideia foi criar um jogo do zero que iria agradar a todos.


Não é preciso nem comentar o resultado, como mostra o número anterior. Beck e Merril criaram a Riot Games, que, com LoL, se transformou em uma multinacional do ramo do entretenimento. A empresa possui 23 escritórios, além da sede em Los Angeles, e já lançou vários outros títulos. O Brasil está nesta lista, com São Paulo recebendo um escritório em 2014 e gerando algumas vagas de emprego na área de tecnologia.


Apesar de focar praticamente no popular jogo online, a Riot Games também faz com que os quase 2 mil funcionários trabalhem em plataformas de smartphones. Star Guardian: Insomnia e Super Zac Ball, por exemplo, são títulos exclusivos para iOS e Android desenvolvidos pela empresa. O portal The Clutch mostra que a produtora tem buscado produzir novos sucessos para ganhar mais espaço no mundo competitivo dos eSports.


Sucesso nas competições
A Riot Games pode até investir em novas produções, porém, o maior foco da empresa são os torneios de eSports que envolvem League of Legends. Essas competições, que oferecem premiações que ultrapassam a casa dos R$ 2 milhões, como o Mid-Season Invitational e o Mundial de LoL, possuem cobertura de plataformas como SporTV, que publica matérias relacionadas às competições e transmite os jogos dos torneios, e de portais como o da Betway, em que é possível verificar o favoritismo das equipes. Plataformas de streaming, como a totalmente gamer Twitch TV, que é controlada pela Amazon, também faz a cobertura de eventos ligados à modalidade.


Os números de audiência do jogo chegam a quase 70 milhões de horas de gameplay assistidas na plataforma. Os números do portal TechTudo mostram que LoL consegue ser mais popular que títulos rivais no universo dos eSports, como Counter-Strike: Global Offensive e DOTA 2. No Brasil, o sucesso do jogo fez com que o país ganhasse uma competição nacional bem estruturada.


Conhecido popularmente como CBLoL, o Campeonato Brasileiro de League of Legends já teve 14 edições diferentes, com a equipe INTZ e-Sports conquistando quatro títulos e sendo a maior campeã. Em 2019, a final do torneio foi acompanhada por cerca de 300 mil espectadores, um recorde no país. A presença do Flamengo eSports, que desde 2017 entrou no universo dos jogos eletrônicos, agitou os torcedores de uma das equipes de futebol mais populares do país.


Os eSports no Brasil
A ação do time carioca é uma resposta ao crescimento deste mercado. Desde 2017, o Brasil é uma referência quando o assunto é audiência envolvendo partidas e torneios de eSports. Nós somos o terceiro país do mundo com mais espectadores, computando quase 20 milhões de pessoas acompanhando anualmente os acontecimentos do ramo. Apenas os Estados Unidos e a China, que possuem investimentos quase bilionários, estão na frente dos brasileiros.


Porém, não é apenas no Rio de Janeiro ou em São Paulo que o mercado está crescendo. O estado de Minas Gerais é referência quando o assunto é tecnologia. Recentemente, uma empresa do Vale da Eletrônica, em Belo Horizonte, começou a fazer pesquisas quanto à tecnologia 5G no país. Além disso, a cidade também está na lista de fanáticos por League of Legends. Em 2017, por exemplo, BH recebeu a final da CBLoL e levou mais de 8 mil pessoas até o Mineirinho, que possui capacidade para cerca de 25 mil pessoas.
Todos esses números e mudanças no mundo do entretenimento virtual só são possíveis por conta de empresas como a Riot Games. Brandon Beck e Marc Merril são responsáveis por um jogo que mudou não só a forma de se divertir, mas também de trabalhar. Por isso, é sempre bom ver o país abrindo portas para escritórios que possuem iniciativas como a dos norte-americanos. Os fãs de League of Legends, assim como de outros jogos, só têm a ganhar com a forte presença do Brasil neste mercado.
 



Publicidade