Ipatinga

famosos

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Influencer mineira perde contrato após chamar mulheres de 'gordas assalariadas'

    Mariana Gasques pediu desculpas 'a quem ficou ofendido' pelas palavras. Segundo ela, gravação foi feita para um grupo privado de amigas

    Por Plox

    12/06/2022 17h16 - Atualizado há 20 dias

    Uma "influenciadora digital", natural de São Sebastião do Paraíso, no Sul de Minas, é alvo de críticas por conduta considerada racista, xenófoba e gordofóbica em vídeos gravados por ela e expostos nas redes sociais. Em uma das falas, Mariana Gasques cita estar na companhia de "baianas gordas assalariadas" em um ônibus. Uma marca de vestuário informou, neste sábado (11), que não contará mais com a moça para publicidade.

    "Gente, isso que dá sair para beber e não ter limite. Fui parar no caticreu, perdi o voo de Izmir (Esmirna) para Istambul. Tô aqui, de busão, aguentando essas baianas assalariadas gordas. (...) Gente, para quem não andava de busão, vou ter que ficar aqui quase 10 horas. Se eu for presa é porque matei um aqui na Turquia". O vídeo foi divulgado pelo ativista Antonio Isuperio no perfil dele no Instagram. 

    Mariana Gasques tem 88 mil seguidores no Instagram

     

    Em outra parte do vídeo, aparecem frases indicando que, se ela for detida, será porque ela "matou algum animal do ônibus: as baleias ou os macacos”.

     

     

    Desculpas

    Após a repercussão do caso, Mariana Gasques postou um texto em uma rede social pedindo desculpas "a quem, por ventura, se sentiu ofendido". Segundo ela, os vídeos foram feitos e enviados para um grupo privado de seis amigas, em um contexto de viagem internacional à Turquia. A jovem declarou que um guia a deixou sozinha, o que causou exaltação nela. "Me exaltei e fui gravar para esse pequeno grupo, mas acabou indo, sem querer, para a minha página", escreveu.

    Gasques ainda disse que estava "muito abalada" e que, "deixada levar pela raiva, pois todos quando têm raiva falam coisas para ofender, mas meu problema era com os turcos". "Jamais sou preconceituosa ou falaria isso no meu Instagram". "Venho me desculpar se, mesmo eu tendo falado das pessoas lá da Turquia, alguém aqui se ofendeu. Desculpas de coração", encerrou.

    Perda de contrato

    Em publicação nas redes sociais, a marca de roupas Morena Rosa declarou que, após ter tido acesso ao vídeo da "influenciadora", repudia os comentários "racistas, gordofóbicos e xenofóbos". "Desconhecíamos esse tipo de comportamento dela. A partir desse evento, não permitimos a contratação dos serviços dela por qualquer parceiro que se relacione com a Morena Rosa", completou a marca. 

     

     

    Ministério Público

    Em publicação, o ativista Antonio Isuperio afirmou que foi aberta uma "representação pública de número 20220046478" contra a mulher no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). A reportagem de O TEMPO entrou em contato com o órgão, e aguarda retorno. Mariana também foi procurada, mas sem sucesso.

    Fonte: https://www.otempo.com.br/cidades/influencer-mineira-perde-contrato-apos-chamar-mulheres-de-gordas-assalariadas-1.2682524
    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]