Falha deixa 923 mil pessoas sem auxílio emergencial e Bolsa Família

12/09/2020 08:48

Por regra, os 2 benefícios não são acumulados. O beneficiário recebe o mais vantajoso. Por isso, na ausência do auxílio emergencial, o Bolsa Família deve ser pago.

Uma falha do governo fez com que 923 mil pessoas ficassem sem o auxílio emergencial e sem o Bolsa Família em agosto. Os beneficiários tiveram o auxílio cancelado ou suspenso, mas deveriam ter recebido o valor referente ao Bolsa Família. As informações são do UOL.

Por regra, os 2 benefícios não são acumulados. O beneficiário recebe o mais vantajoso. Por isso, na ausência do auxílio emergencial, o Bolsa Família deve ser pago.

https://www.msn.com/pt-br/dinheiro/other/falha-deixa-923-mil-pessoas-sem-aux%c3%adlio-emergencial-e-bolsa-fam%c3%adlia/ar-BB18Xy5Y?li=AAvYtnX

© Marcello Casal Jr/Agência Brasil 923 mil pessoas que fazem parte do grupo de inscritos no Bolsa Família tiveram o cadastro no auxílio emergencial suspenso ou cancelado

De acordo com o Ministério da Cidadania, a CGU (Controladoria Geral da União) recomendou que 613 mil pessoas tivessem o auxílio emergencial cancelado. Ainda, que 310 mil cadastros fosses suspensos. Todos são parte do grupo de inscritos também no Bolsa Família.

A revisão cadastral do Bolsa Família foi suspensa por 120 dias em março, por conta da pandemia da covid-19. Em 20 de julho, a suspensão foi prorrogada por mais 180 dias. Portanto, nenhum inscrito no Bolsa Família pode ser excluído do programa até o fim do prazo. Segundo o governo, o benefício atrasado será pago junto com a parcela de setembro.

A pasta da Cidadania explicou que vai reanalisar os cadastros das pessoas que tiveram o auxílio emergencial cancelado ou suspenso. “Se confirmado que eles atendem aos critérios de recebimento do auxílio emergencial, o pagamento será liberado após a conclusão desse processo.”

Fonte: https://www.msn.com/pt-br/dinheiro/other/falha-deixa-923-mil-pessoas-sem-aux%c3%adlio-emergencial-e-bolsa-fam%c3%adlia/ar-BB18Xy5Y?li=AAvYtnX