Bolsonaro diz que 'jamais congelará salários de aposentados' e descarta o Renda Brasil

15/09/2020 15:26

'Quem por ventura vier a propor para mim uma medida como essa, eu só posso dar um cartão vermelho para essa pessoa', afirmou o presidente em vídeo postado em redes sociais

Nesta quinta-feira (15), o presidente da República Jair Bolsonaro afirmou que o governo não suspenderá reajustes das aposentadorias e do Benefício de Prestação Continuada (BPC, pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda). Além disso, Bolsonaro disse que “está proibido falar o nome Renda Brasil” em seu governo até o ano de 2022, e que o governo continuará com o Bolsa Família. 

O presidente publicou um vídeo em suas redes sociais em resposta às manchetes que circularam em vários jornais nesta manhã, dizendo que o governo promoveria reajustes nos benefícios para pagar o Renda Brasil, apontado como o futuro sucessor do programa Bolsa Família. 

Além de negar esse reajuste, Bolsonaro disse que jamais irá “tirar dinheiro dos pobres para dar para os paupérrimos”, e disse que daria “um cartão vermelho” em quem fosse propor “uma medida como essa” a ele. 

Sobre a confusão, o ministro da Economia Paulo Guedes chamou o embate entre a equipe econômica e o presidente de “barulheira”, e disse que o “cartão vermelho” indicado pelo presidente não era para ele. 

“Hoje teve essa barulheira toda. Estamos fazendo conexões de pontos que não estão conectados. São estudos que fazemos, estamos assessorando. Várias simulações e estudos são feitos. Tratamento seletivo da informação distorce tudo", disse o ministro.