Jovem tem gaze esquecida dentro da vagina: “estava podre”

17/07/2019 09:50

Publicidade

Erika Pereira Nascimento, de 25 anos, passou por uma situação de negligência não muito boa, no Hospital Regional de Samambaia, no Distrito Federal. Segundo relatos da jovem, os médicos esqueceram, em seu útero, gazes utilizadas na cirurgia em que ela perdeu seu primeiro filho.

Segundo relatos da vítima ao site Metrópoles, dois dias após o parto para retirada do bebê, Erika recebeu alta médica e voltou para casa. Contudo, logo vieram as complicações. “Fiz todo meu resguardo da maneira como me foi recomendado e, no final dele, comecei a sentir umas dores e percebi que saía um líquido com odor forte e sangue da minha vagina. No início, achei que fazia parte do próprio resguardo”, afirmou.

“Eu sentia uma dor muito forte. Quando tocava, parecia ter um caroço. Fui ao hospital ver o que era e o médico retirou, de dentro da vagina, a primeira gaze, que estava podre e, em seguida, outra”, contou a jovem cinco dias após as dores aumentarem.

Erika disse ter procurado a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) no dia seguinte para denunciar o fato e disse ter se sentido “esquecida”.
 



Publicidade