Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Adolescente matou a própria mãe e o irmão de 7 anos por ser impedido de brincar com jogo, diz PC

    O pai do adolescente, um policial militar aposentado, foi alvejado e socorrido eme stado grave

    Por Plox

    20/03/2022 19h08 - Atualizado há 4 meses

    O adolescente de 13 anos que matou a própria mãe e o irmão de 7 anos com tiros na cabeça e atirou contra o pai informou qual a motivação do crime. O pai, que é um policial militar aposentado, foi socorrido em estado grave e segue internado.

    O fato aconteceu nesse sábado (19), em Patos, na Paraíba. O caso ganhou repercussão nacional e o adolescente foi detido pela Polícia Militar. Renato Leite, delegado da Polícia Civil de Patos, durante uma entrevista a uma TV da Paraíba, falou sobre o depoimento do adolescente e a dinâmica do crime.

    Crime aconteceu nesse sábado (19). Foto: reprodução

     

    De acordo com o delegado, o rapaz informou que a motivação dada pelo adolescente foi ter sido privado de jogar “Roblox”, um jogo baseado em uma multiplataforma e simulação de Multiverso. Ele estava sendo impedido por conta das notas baixas na escola.

    De acordo com o delegado, durante uma entrevista a uma TV da Paraíba, o adolescente relatou como praticou o crime e como foi a dinâmica. Segundo Leite, o adolescente revelou que o sargento, antes de sair para comprar um remédio para a mãe, que estava passando mal, pegou o celular do jovem, devido às notas baixas que ele estaria tendo na escola.

    Após o pai sair, o adolescente pegou o celular, entregou ao irmão e levou o garoto para um quarto. Ele então pegou a arma do pai, em um armário do escritório, foi até o quarto dos pais, onde a mãe estava deitada, e atirou na cabeça dela.

    Conforme os relatos do adolescente, nesse momento, o irmão mais novo começou a gritar e brigar com ele e o pai chegou na residência. O militar aposentado tentou pegar a arma do filho, porém, foi atingido por um disparo. Mesmo ferido, o pai pediu para que ele largasse a arma, porém, foi atingido por um outro disparo.

    Delegado Renato Leite. Foto: reprodução

     

    Ainda segundo os relatos, o irmão mais novo, ao ver o pai caído, teria se abraçado a ele e, nessa hora, o adolescente atirou nas costas do irmão. Após os disparos, o jovem guardou a arma e acionou o Serviço de Atendimento Móvel (Samu), que inclusive já teria sido acionado por vizinhos.

    O delegado também disse que o adolescente agiu friamente em relação a situação e teria tentado fingir que tinha ocorrido um latrocínio, porém, após diligências e o relato do militar aposentado, que sobreviveu, foi descoberto que ele foi o autor dos disparos.

    Leite ainda afirmou que o adolescente relatou que estava sendo pressionado para tirar boas notas na escola, pois os pais estariam chamando sua atenção por só pensar no jogo. A arma foi apreendida e encaminhada para a perícia, já o menor aguarda em um local adequado, à disposição da Justiça.

    O sargento segue internado em estado grave, aguardando para ser transferido para o hospital de Campina Grande.

     

    O crime

    De acordo com as informações iniciais, vizinhos escutaram os disparos e teriam acionado as autoridades, pensando que fosse algum latrocínio (roubo seguido de morte), mas na verdade se tratava do adolescente.

    O caso aconteceu no bairro Jardim Guanabara, na zona oeste da cidade de Patos, cidade da Paraíba. O Corpo de Bombeiros foi acionado e, ao chegar no local, encontrou a mulher e a criança de 7 anos mortas. O corpo da mulher estava em um dos quartos e o do irmão mais novo estava na sala, próximo do pai.

    Foto: reprodução/ WhatsApp


    O policial militar aposentado, conhecido como Sargento Benedito, estava ferido, após ter sido baleado. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que também atuou na ocorrência, e encaminhado ao hospital de Patos, porém, por conta da gravidade, aguarda transferência para o Hospital de Trauma de Campina Grande.

    A Polícia Militar chegou na casa e, na residência, apenas o adolescente não estava ferido. Mesmo ferido, Sargento Benedito relatou aos militares que o autor dos disparos era seu filho adolescente. O menor então foi detido e encaminhado às autoridades.

    Não foram divulgadas informações sobre a situação psicológica do adolescente. O Conselho Tutelar foi acionado para atuar na ocorrência e realizar os cuidados com o menor. A Polícia Civil investiga o caso.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]