Publicidade

Governo de Minas descarta, por ora, antecipar feriado de Corpus Christi em função da COVID-19

20/05/2020 21:33

Pico da pandemia está previsto para 9 de junho, dois dias antes do feriado

Publicidade

A antecipação feriado de Corpus Christi, que cai em 11 de junho - dois dias depois da última data prevista para o pico da pandemia de coronavírus em Minas – não está, por ora, nos planos do governo estadual. A medida foi adotada pela cidade de São Paulo para tentar o índice de isolamento social.

divulgação

 

De acordo com nota divulgada pelo Secretário Estadual Adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, a antecipação tem amparo legal, mas, a princípio, Minas não lançará mão desta estratégia.

 

“Durante entrevista coletiva dada hoje, 20/5, na Cidade Administrativa, o Secretário Estadual Adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, questionado sobre a possibilidade de antecipar feriados para conter a transmissão do coronavírus, citou que esta é uma possibilidade legal, que, entretanto, não está entre as ações previstas, por ora, pela Secretaria de Saúde.  Tampouco com uma data definida, como o feriado de Corpus Christi (11/6/20), uma vez que a data dada para o pico é, apenas, uma estimativa. A antecipação de qualquer feriado se trata de um instrumento a mais que poderá ser usado, caso necessário”, diz a nota do governo de Minas.

 

Durante a entrevista, Cabral lembrou que a decretação de ponto facultativo na véspera de datas comemorativas é mais uma medida que estaria ao alcance do estado para reduzir o isolamento. Mas, no momento, não se cogita. 

 

Movimentação de férias, férias premium e folgas compensatórias concedidas a servidores estaduais também são decisões que cabem exclusivamente ao poder executivo diante de uma eventual necessidade.

 

Aumento dos testes

O Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, que também participou da coletiva, comentou o aumento de infecções pelo novo coronavírus registrado nesta quarta-feira (20). O informe epidemiológico da SES-MG aponta alta de 309 casos em 24 horas, maior índice para o período desde o início da pandemia. O número de óbitos pela doença também bateu recorde: dez em apenas um dia. 

 

Amaral atribuiu a disparada de casos ao incremento da testagem. De acordo com o secretário, o governo entregou aos municípios um grande volume de testes rápidos nos últimos 15 dias. O argumento é de que o resultado desses exames já começa a se refletir nas estatísticas. 

 

"Esses testes estão começando a entrar em ação. É possível que nós tenhamos um pequeno aumento em relação aos casos confirmados. Mas isso mostra que nós estamos aumentando a nossa testagem", comentou o dirigente.

Fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2020/05/20/interna_gerais,1149123/governo-de-minas-descarta-por-ora-antecipar-corpus-christi.shtml


Publicidade