Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Cantor gospel com 265 mil seguidores dá calote de R$ 300 mil na Prada, Gucci e Burberry

    O artista, que costuma fazer apresentações em lives, igrejas evangélicas e programas de TV contava com o auxílio de dois comparsas

    Por Plox

    20/10/2021 10h06 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Com 265 mil seguidores nas redes sociais e famoso no cenário da música gospel brasileira, um cantor foi indiciado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por associação criminosa e estelionato após dar calote em três lojas de algumas das maiores e mais caras grifes do mundo, entre elas as italianas Prada e Gucci, além da inglesa Burberry. Outros dois comparsas também acabaram indiciados.

     

    Lives

    De acordo com as investigações conduzidas pela 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), André Luís dos Santos Pereira (foto em destaque), 35 anos, deixou um rastro de prejuízo que se aproxima de R$ 300 mil. O valor se refere a peças de roupas de alto padrão, como ternos, camisas sociais, sapatos, cintos e calças. O cantor, que costuma fazer apresentações em lives, igrejas evangélicas e programas de TV, contava com a ajuda de dois comparsas.

     

    Falso escritório

    Para aplicar os golpes e passar credibilidade, o cantor utilizava uma sala comercial em um prédio corporativo na área central da capital da República. Representantes das grifes recebiam ligações feitas pelos outros indiciados: Carlos Roberto Saraiva Júnior, mais conhecido como Pastor Juninho, ou Tiago Barbosa de Miranda. O trio sempre solicitava atendimento personalizado no suposto escritório do cantor.

    Veja imagens do cantor  gospel

     

    homem de terno azul
    Cantor gospel é indiciado pela PCDF por aplica golpe em lojas de grifeReprodução

     

     

     

    homem de roupa de grife
    Cantor foi indiciado pela PCDFReprodução

     

    homem orando
    Artista deu golpe em lojas de luxoReprodução

     

    homem de terno

     

    Transferência falsa

    Em 6 de setembro deste ano, o trio entrou em contato com um vendedor da Prada e comprou R$ 151.373,11 em várias peças de roupa. Dois dias depois, os golpistas fecharam negócio com um vendedor da Gucci em R$ 124,3 mil referentes a calças, camisas e outros acessórios. Em ambos os casos, o cantor gospel simulava telefonar para um suposto assessor pedindo que uma transferência bancária fosse feita para a conta da loja. Segundos depois, um dos comparsas mostrava ao representante da loja um suposto comprovante de pagamento, que, na verdade, nunca havia sido feito.

     

     

    Diz fazer obras de caridade…

    A terceira loja, da marca inglesa Burberry amargou R$ 72 mil de prejuízo no mesmo esquema. Representantes das lojas entraram em contato com os golpistas, que sempre apresentavam várias desculpas para justificar a inadimplência. Nas redes sociais, o cantor gospel reforça uma imagem religiosa envolvida com obras de caridade.

     

    Amigo de homicidas

    A coluna apurou que o cantor gospel tem uma série de passagens criminais por uso de documento falso, estelionato e fraude. Os outros dois comparsas do artista também respondem por crimes graves, como homicídio qualificado e culposo.

     


     

    Fonte: https://www.metropoles.com/distrito-federal/na-mira/cantor-gospel-com-265-mil-seguidores-da-calote-de-r-300-mil-na-prada-gucci-e-burberry
    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]