Empresas projetam maior oferta de empregos no início do ano; veja setores em alta

Candidatos devem se preparar desde já para reaquecimento do mercado de trabalho; movimento vai na esteira das contratações para a Black Friday e Natal

Por Plox

21/12/2020 11h58 - Atualizado há 26 dias

Em meio ao desemprego recorde por causa da pandemia, quem pretende começar o ano de 2021 com a tão sonhada vaga no mercado de trabalho pode ter esperança. As perspectivas de empresas que fazem a intermediação de mão de obra são otimistas para a abertura de vagas entre dezembro e fevereiro.

Esse movimento, segundo algumas das principais empresas recrutadoras do país, já começou com as contratações temporárias para a Black Friday e Natal.

“Em janeiro sempre tivemos os maiores picos, tanto de candidatos buscando emprego como empresas procurando funcionários. Boa parte das vagas de fim de ano acaba não sendo preenchida pela baixa procura de candidatos. Obviamente, existem vagas urgentes que não dá para esperar o início do ano, principalmente se for de reposição, por isso, os candidatos que ainda buscam uma oportunidade para este ano não podem desistir. E, apesar do fim do ano fraco, historicamente janeiro e fevereiro são ótimos meses para buscar uma nova oportunidade”, afirma o gerente de negócios do Banco Nacional de Empregos (BNE), José Luiz Tortato.
Apesar da expectativa do aumento habitual de vagas nos dois primeiros meses do ano, Tortato alerta que a abertura deve ser menor em comparação com os anos anteriores por causa da pandemia, principalmente com a retomada no crescimento de casos e possível volta das medidas restritivas de isolamento.

economia trabalho desemprego carteira
Começo do ano terá aumento na abertura de vagas, dizem empresas de recrutamento/ Reinaldo Canato/VEJA

Na visão da Catho, os primeiros meses de 2021 devem ser de reaquecimento do mercado de vagas. Embora o aumento na oferta e procura no mercado de trabalho seja característico desses meses, a perspectiva de aquecimento se deve à tendência de melhora verificada no terceiro trimestre que se estendeu aos últimos meses do ano. Em novembro, a plataforma registrou aumento de 6% nas publicações de vagas em comparação com o mesmo período do ano passado.

“Esse período é historicamente o momento em que as companhias retomam as contratações e criam outras oportunidades a fim de preverem novas posições de trabalho para o ano que se inicia”, explica Fernando Morette, CEO da Catho.

Segundo ele, o aumento da oferta acompanha o crescimento na procura por emprego, e as pessoas buscam vagas principalmente em janeiro e fevereiro motivadas pelo otimismo e esperança com a chegada do novo ano.

“A tendência é de que, caso não haja outros eventos negativos relativos à pandemia, o volume de vagas siga em ascensão. Atualmente, a abertura de vagas no site da Catho é maior que nos anos anteriores e, em nossa visão, deve continuar crescendo nos próximos meses”, prevê.
No site InfoJobs, embora tenha havido uma queda de 35% no número total de vagas durante o ano, é possível observar uma retomada gradual das atividades, com aumento de 118,7% no número de vagas anunciadas entre maio e agosto.

“O número ainda é baixo quando comparado com mesmo período de 2019, mas vem se intensificado com as vagas de final de ano. Além disso, no segundo semestre de 2020, nossa base apresentou um crescimento de empresas em 34,4% em dezembro, o que mostra que mais companhias estão em busca de candidatos, por isso, estamos otimistas com o começo de 2021”, diz a country manager, Ana Paula Prado.


Ela elenca três fatores que são determinantes para o crescimento da abertura de vagas. A demanda reprimida, que já mostra sinais, por exemplo, de falta de insumo em algumas indústrias. Em um cenário mais seguro, as empresas devem voltar a produzir mais para atender à demanda.

Outro fator é a reestruturação. Muitas empresas deixaram de existir na pandemia, o que abre espaço para a expansão de outras marcas. E o fato de algumas empresas que deixaram para o futuro os planos que tinham para 2020 se sentirem mais confortáveis para colocá-los em prática a partir de agora.

De acordo com Leonardo Berto, gerente de recrutamento da Robert Half, o comportamento do mercado de trabalho no período entre as festas e os dois primeiros meses do ano é bastante intenso.

“Para atender à demanda do período, as empresas se preparam com bastante antecedência, planejando seus orçamentos e quadros de funcionários, por isso, as perspectivas são favoráveis e existem boas oportunidade para quem está em busca de recolocação ou movimentação de carreira”, diz.
Berto explica que as contratações permanentes seguem um ritmo de crescimento mais estável, pois na maioria dos casos estão relacionadas à estrutura fixa necessária para o período pré e pós festas, independente das variações de resultados possíveis.

Já as posições temporárias ou por projetos têm um crescimento mais agressivo e um número maior, diretamente relacionados ao aumento sazonal do volume de negócios. O destaque fica por conta das posições ligadas a vendas, suporte técnico, atendimento ao cliente, logística, abastecimento e projetos técnicos ou operacionais nas áreas de tecnologia, desenvolvimento e finanças.

“Com a perspectiva de retomada da atividade econômica e melhora significativa na expectativa de recrutadores e profissionais especializados em relação ao mercado de trabalho, aliadas aos movimentos de contratações para a demanda geradas pelas festas de final de ano, existe uma tendência de crescimento no número de vagas oferecidas”, diz.

Na Luandre RH, houve crescimento de 35% na abertura de vagas temporárias no final de ano. “As empresas precisaram se reestruturar e as grandes varejistas também. Por conta disso, muitas pessoas foram desligadas e, para atender à demanda de Black Friday e Natal, precisaram contratar um volume grande de temporários. Outro fator foi o afastamento de funcionários efetivos por causa da Covid”, diz Gabriela Mative, superintendente de seleção.

Para janeiro e fevereiro, a expectativa é que o crescimento continue no e-commerce, área que foi grande destaque na abertura de vagas em 2020, além da indústria e setor de saúde.

“Estamos apostando nesse reaquecimento do mercado de vagas a partir do início do ano. Ao que tudo indica, em janeiro e fevereiro a indústria deve ter um crescimento significativo e toda a cadeia deve crescer junto em razão desse reaquecimento. Também prevemos um crescimento nas áreas de saúde e assistenciais, dependendo do desenrolar da crise de saúde causada pela Covid”, diz.
De acordo com Luciana Calegari, especialista em RH da Vagas.com, muitas empresas que represaram as vagas no decorrer do ano estão abrindo novamente. “Aqui na Vagas.com, congelamos as contratações e desde novembro retomamos com tudo”, diz.

Luciana aponta que o mercado já começou a aquecer, até mesmo por uma demanda reprimida de contratações ao longo deste ano. E o cenário deve ser positivo no início de 2021, já que, enquanto alguns segmentos sofreram os impactos do Covid, outros elevaram seus resultados pelo mesmo cenário.

“As empresas descobriram novos caminhos, formas de trabalhar e agora estão investindo para manter tudo isso vivo em forma de continuidade de investimento”, afirma.
Setores com maior demanda
De acordo com José Luiz Tortato, do BNE, as vagas que se mantiveram em crescimento durante a pandemia continuarão em alta nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, como funções operacionais na área de logística, tecnologia (principalmente na área de desenvolvimento de aplicativos e softwares) e saúde de modo geral.


“As perspectivas são de mais vagas temporárias. A contratação é mais flexível neste momento de incertezas. Dessa forma, os empregadores se sentem mais confortáveis fazendo a contratação de temporários para uma demanda específica e com período de contrato definido”, diz.
Na Catho, ao longo de 2020, os setores de saúde, e-commerce e tecnologia tiveram aumento no volume de contratações em função da pandemia e devem permanecer em alta no início do ano que vem.

Segundo Morette, os cargos que tiveram maior abertura de vagas em 2020 foram os de fisioterapeuta hospitalar (725%), respiratório (716%), web developer (182%), analista de SAC (158%), vendedor de e-commerce (117%), repositor de perecíveis (116%), operador de call center (100%) e programador ADVPL (85%).

Levando em consideração os tipos de vagas publicadas nos últimos meses na Catho, a previsão é de que as mais ofertadas sejam em regime CLT.

Para a Robert Half, as oportunidades serão em diversos níveis, de assistentes a diretores, posições permanentes e temporárias, com grande destaque para as áreas de tecnologia, vendas, logística e operações.

Segundo Leonardo Berto, áreas como finanças, RH e jurídico também mostram boas perspectivas, diretamente relacionadas à preparação das empresas para um cenário de mercado mais atrativo em 2021. Ele destaca ainda que construção civil, infraestrutura e automotivo dão bons sinais de retomada, além do agronegócio.

O gerente de recrutamento aponta que as perspectivas são favoráveis tanto para posições permanentes como temporárias.

O InfoJobs aponta que os setores da indústria e tecnologia devem manter o crescimento na abertura de vagas em 2021.

“A indústria vem demonstrando boa performance nos últimos meses. Já o setor de TI teve um importante papel em 2020 e deve continuar esse crescimento em 2021, já que muitas empresas já deram passos para a transformação digital”, afirma Ana Paula Prado.

Veja abaixo 11 setores com mais vagas no site, que concentram 90% das oportunidades:

  • - Comercial, Vendas: 36,66%
    - Telemarketing: 21,13%
    - Logística: 7,65%
    - Administração: 5,16%
    - Industrial, Produção, Fábrica: 3,69%
    - Informática, TI, Telecomunicações: 3,20%
    - Construção, Manutenção: 2,92%
    - Alimentação / Gastronomia: 2,83%
    - Saúde: 2,83%
    - Serviços Gerais: 2,59%
    - Segurança: 2,08%
    - Atualmente, o maior número de vagas no site está concentrado em:
  • - Operador de telemarketing home office
    - Agente de atendimento chat e e-mail
    - Vendedor temporário
    - Atendente call center
    - Auxiliar de Operações temporário
    - Auxiliar de carga e descarga
    - Técnico em Enfermagem
    - Conferente temporário
    - Caixa temporária
    - Auxiliar de Loja
    Para Ana Paula, a demanda do mercado por temporários no final do ano pode se estender para o começo do ano, mas a retomada da economia no pós-pandemia também pode impulsionar vagas efetivas.

A Luandre RH prevê maior demanda em tecnologia, finanças, vagas operacionais relacionadas ao e-commerce e logística e indústria.

A superintendente de seleção, Gabriela Mative, acredita que em um primeiro momento a demanda será mais forte por temporários, devido ao momento de insegurança, e se o reaquecimento permanecer, as oportunidades serão permanentes.

Luciana Calegari, especialista em RH da Vagas.com, aposta que a demanda será grande em tecnologia, todos os cargos relacionados a elevar o sucesso e experiência do cliente, e segmentos de logística, e-commerce, imobiliário, telecomunicações, saúde e alimentos, tanto para vagas CLT quanto PJ.

Como se preparar
O candidato deve aproveitar esse período de festas e se cadastrar em plataformas online de empregos, além de se preparar para entrevistas online. E, se for viajar, precisa levar os equipamentos necessários para isso. Veja abaixo as dicas dos seis especialistas:

  • - O primeiro passo é insistir na busca e separar um tempo do dia para se dedicar exclusivamente à procura de emprego;
    Acompanhe a abertura de vagas nas redes sociais profissionais, sites de carreira e de consultorias de recrutamento;
    O candidato precisa se adaptar às mudanças trazidas pela pandemia, tanto na procura por cargos que estejam em alta como na procura por qualificação;
    - Tenha em mãos o currículo bem escrito e atualizado;
    - Faça um trabalho de pesquisa sobre as empresas com vagas e identifique os pré-requisitos solicitados;
    - Este é o momento para se qualificar e aumentar o leque de oportunidades profissionais: estudar os segmentos que seguem aquecidos; se qualificar por meio de cursos; acompanhar nas redes sociais das empresas as principais ações e movimentos;
    - Prepare-se para a entrevista remota: teste a conexão da internet, a câmera e o áudio do microfone com antecedência e prepare o ambiente para estar silencioso, iluminado e organizado;
    - Quem está em recolocação pode tirar férias, mas é importante ficar online, de olho no WhatsApp, e ir para um local onde tem sinal de internet, munido de computador, fone de ouvido, webcam, celular e se possível um tripé para colocar o smartphone ou uma haste de selfie.
    - Estude sobre a empresa em que irá participar da seleção, bem como o mercado de atuação dela, seus concorrentes e o momento pelo qual a companhia está passando;
    - Demonstre segurança ao falar de sua carreira, pensando nela como uma história a ser contada onde você é o protagonista;
    - Reflita sobre seus pontos fortes e os que ainda faltam desenvolver;
    - Use e abuse do networking.
Fonte: https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2020/12/21/comeco-do-ano-tera-aumento-na-abertura-de-vagas-dizem-empresas-de-recrutamento-veja-setores-em-alta.ghtml
PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021