Patrocinadores abandonam time de MT após contratação do goleiro Bruno

22/01/2020 08:37

Mulheres torcedoras do clube anunciaram que vão fazer uma manifestação contrária a presença do goleiro no time

Publicidade

O Clube Operário de Várzea Grande, do Mato Grosso, vem perdendo patrocinadores desde que decidiu contratar o goleiro Bruno, condenado em 2013 e que cumpre pena por homicídio triplamente qualificado da modelo Eliza Samudio. 

Nessa segunda-feira, a  Eletromóveis Martinello também retirou o patrocínio ao clube. Antes desse patrocinador, o Sicredi, uma instituição financeira, já havia deixado o clube. 

Bruno goleiro
Anteriormente, Bruno estava jogando pelo Poços de Cladas, de Minas Gerais. Foto: reprodução TV


Segundo declarações dos responsáveis pelos ex-patrocinadores, eles  não são contra a ressocialização de presos, mas o fato do crime cometido por Bruno ter sido noticiado pela imprensa nacional e internacional foi um dos fatores na decisão. As empresas não querem a associação de suas marcas ao atleta.

Mulheres torcedoras do clube anunciaram que vão fazer uma manifestação contrária a presença do goleiro no time. Elas estão convocando todas as torcedoras para irem vestidas de preto à partida que acontecerá no Estádio Dito Souza, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande,  quando o time estreia no campeonato contra o Poconé. O grupo também criou um um abaixo-assinado na internet e contam com o apoio do  Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher.



Publicidade