Após 19 dias internado, cão Sansão, que teve as patas decepadas, recebe alta

25/07/2020 15:36

Caso, que teve repercussão nacional, aconteceu na cidade de Confins

Com chapeuzinho na cabeça e lenço no pescoço, Sansão, cachorro da raça pit-bull de 2 anos que teve as patas traseiras decepadas em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, teve alta veterinária na manhã desta sábado (25). Ele ficou internado por 19 dias no Hospital Veterinário da Faculdade Arnaldo, na capital.

cachorro sansão
Foto: Fred Magno / O Tempo

Por volta das 10h40, o tutor do animal, Nathan Braga de Souza, de 21 anos, chegou ao local acompanhado da mãe e do irmão. Desde o começo do mês, a família, que mora em Vespasiano, também na Grande BH, se revezava para fazer visitas ao cão. Na última semana, Nathan foi todos os dias. 

"Foram dias conturbados. Sansão esteve em estado crítico, perdeu muito sangue, precisou fazer três transfusões. Ele nos mostrou que é muito forte, conquistou todo mundo. Agora, é cuidar dele em casa. O Sansão não volta mais para a fábrica", contou o vendedor. 

Para receber o animal na residência da família foram necessários alguns ajustes para o conforto de Sansão. Lá, ele vai ter a companhia de outro cão, de pequeno porte, e um gato. 

Bolo

A família tutora de Sansão chegou ao hospital com um bolo para a equipe veterinária como forma de agradecimento. "O Sansão está no processo de adaptação com a cadeirinha, ele faz fisioterapia. A gente acredita que ele vai se adaptar muito bem", explicou Nathan. 

Responsável pelos cuidados com o cão, a veterinária Taciana Dornas explicou que, em casa, ele poderá ficar com a cadeirinha 15 minutos por dia."O curativo precisa ser feito uma vez por dia. Ele ainda vai continuar tomando antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos. Sansão já pode se alimentar com ração e também passamos alguns suplementos", contou a profissional. 

Justiça

Advogados da família também acompanharam a saída de Sansão. Segundo eles, uma denúncia contra os homens que agrediram o animal foi apresentada ao Ministério Público e, na próxima semana, deve ter algum parecer.

"Vamos entrar com ações na área criminal, por maus-tratos, e na área cível, por danos morais contra os agressores. Não descartamos pedir uma indenização mais para frente. Também estamos em contato com a empresa em que as agressões aconteceram, tentamos uma solução amigável. Mas também não descartamos, se necessário, entra com uma ação de responsabilidade civil contra ela. Um dos homens era funcionário da empresa", explicou o advogado Wesley Souza Santos. 

O ataque

O caso, que aconteceu no dia 6 de julho, ganhou repercussão nacional. O animal tomava conta de uma fábrica de ensacados quando foi agredido pelo funcionário de uma empresa ao lado, às margens da MG-424.  A Polícia Militar foi acionada, e o homem de 44 anos, conduzido à delegacia e liberado. O outro suspeito não foi localizado. 

Em conversa com a reportagem de O Tempo, no dia 7 de julho, o agressor contou que, constantemente, Sansão pulava o muro e atacava os animais dele. O homem foi multado por maus-tratos aos animais dele e demitido da empresa em que trabalhava.

 

Fonte: https://www.otempo.com.br/cidades/apos-19-dias-internado-cao-sansao-que-teve-as-patas-decepadas-recebe-alta-1.2364173