Garota que gravou vídeo de violência paga o preço da fama

30/05/2020 18:04

Darnella Frazier lida com o trauma de ter visto George Floyd ser asfixiado e a acusação de se autopromover

Os mais graves protestos raciais dos Estados Unidos nos últimos anos tiveram origem no flagra feito por um celular comum.

Postada numa rede social, a imagem do segurança George Floyd com o pescoço pressionado durante quase 9 minutos pelo joelho do policial Derek Chauvin viralizou em poucos segundos.

Darnella Frazier

Darnella Frazier concedeu várias entrevistas no lugar onde gravou a cena de violência - Foto: Reprodução

Mais do que isso: gerou onda de manifestações tensas em grandes cidades americanas e tirou o protagonismo da pandemia de coronavírus nos maiores canais de TV dos Estados Unidos.

A autora da gravação é a adolescente Darnella Frazier, negra assim como a vítima. A corriqueira ida a uma loja mudou a vida da estudante. "Eu o vi morrer", disse. "Eu estava ali, a um metro e meio de distância."

Assim que foi identificada e ganhou seus 15 minutos de fama na imprensa, a jovem se tornou alvo de ataques virtuais.

Disseram que ela aproveitou a tragédia para se autopromover na televisão e teria ganhado dinheiro ao vender o vídeo a uma emissora local. Alguns a criticaram por não ter agido na hora para salvar George Floyd.

agressão policial

As imagens da imobilização violenta a George Floyd saíram das redes sociais para as TVs dos quatro cantos do planeta - Foto: Reprodução

"Tenho dezessete anos. É claro que não vou lutar contra um policial. Eu estava assustada", declarou Darnella, que faz tratamento contra a ansiedade. "Se soubessem como me sinto não iam querer estar no meu lugar."

Fonte: https://www.terra.com.br/diversao/tv/blog-sala-de-tv/garota-que-gravou-video-de-violencia-paga-o-preco-da-fama,6c995137f48819e26a9c5d7e8c5cd5d4j9ds6bqn.html