Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Enfermeira morta no Vale do Aço era filha de ex-vereador de cidade mineira

    O suspeito de ter matado Priscila Cardoso e roubado o carro foi preso em Guarapari-ES

    Por Plox

    20/03/2021 18h50 - Atualizado há mais de 1 ano

    Priscila Cardoso da Silva, de 35 anos, enfermeira que foi morta após um roubo, na região do Vale do Aço, era filha de Jânio Roberto da Silva, ex-vereador e presidente da Câmara Municipal de Resplendor, no Leste de Minas Gerais. A informação foi confirmada pela Prefeitura de Resplendor, cidade natal de Priscila. 

    Através do perfil oficial da prefeitura em uma rede social, o Executivo municipal lamentou a morte da enfermeira e publicou uma nota de pesar.

    Foto: reprodução/ Facebook

     

    Veja a nota na íntegra:
    NOTA DE PESAR.
    É com profunda tristeza que o Prefeito Diogo Scarabelli e a Administração 2021/2024 lamentam o falecimento da jovem Enfermeira Priscila Cardoso da Silva que estava desaparecida desde a última segunda-feira (15) e foi vítima de um crime no Vale do Aço.
    Seu corpo foi encontrado na manhã deste sábado (20).
    Priscila é Resplendorense, filha do ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal Jânio Roberto da Silva. 
    Neste momento de dor, o Poder Executivo Municipal se solidariza com amigos e familiares em luto.
    Que a justiça seja feita! #JustiçaporPriscila


    Enfermeira sequestrada foi executada com tiro na cabeça e corpo foi encontrado seminu

    O corpo da enfermeira Priscila Cardoso foi encontrado na manhã deste sábado (20), em uma área de mata na região de Ipaba, cidade do Colar Metropolitano do Vale do Aço, em Minas Gerais. Ela foi morta com um tiro na cabeça e o corpo foi encontrado seminu, com o zíper da calça aberto e sem blusa.

    Corpo foi encontrado em uma área de mata em Ipaba. Foto: Jota Passos

     

    Priscila Cardoso Silva estava desaparecida desde a última segunda-feira (15), quando foi sequestrada durante um roubo, em Santana do Paraíso, no Vale do Aço. O suspeito do crime foi preso e teria relatado aos policiais que matou Priscila e indicado onde estava o corpo.

    De acordo com as informações, após o acusado ter confessado o crime, os policiais iniciaram as buscas para encontrar o corpo de Priscila, na região indicada por Reginaldo. O corpo foi encontrado em uma área de mata de Ipaba e a perícia da Polícia Civil foi acionada.

    Priscila. Foto: reprodução

     

     

    Na última segunda-feira (15), a enfermeira foi sequestrada na saída do trabalho, na Unidade de Saúde do Cidade Nova, em Santana do Paraíso, no Vale do Aço, e, após o sequestro, a busca para se saber o paradeiro da enfermeira começou.

    Um corpo foi encontrado em uma praia da Bahia e circulou o boato de que seria de Priscila, diante do fato de o carro dela ter sido encontrado em um “desmanche”, na cidade de Teixeira de Freitas, no estado baiano.

    A prisão de Reginaldo envolveu a Polícia Militar e a Polícia Civil de Minas Gerais, da Bahia e do Espírito Santo. Segundo a PM, a casa onde Reginaldo estava, na avenida Águas Marinhas, no bairro Santa Mônica, em Guarapari, vinha sendo monitorada há cerca de três dias. Com ele não foi encontrada nenhuma arma no momento da abordagem.

    Ainda de acordo com as informações, ele não resistiu a prisão. A Polícia Civil do Vale do Aço teria sido acionada e uma equipe teria se deslocado para fazer o translado do acusado para a Santana do Paraíso, onde se iniciaram as investigações.

     

    Prefeito de Santana do Paraíso decretou luto

    O prefeito de Santana do Paraíso-MG, delegado Bruno Morato (Avante), decretou três dias de luto oficial no município pela morte da enfermeira Priscila. O chefe do executivo também chegou a fazer uma publicação em sua conta numa rede social, na qual se solidariza com familiares, amigos e colegas de trabalho da vítima.

    Veja a nota divulgada:

    A Administração Municipal de Santana do Paraíso vem a público manifestar profundo pesar pelo trágico crime do qual foi vítima a enfermeira Priscila Cardoso da Silva. A notícia da morte da nossa querida Priscila é uma dor irreparável para todos nós. A Administração Municipal, na pessoa do prefeito Bruno Morato, desde o início acompanhou o trabalho das autoridades policiais, reforçando o empenho para que o crime fosse elucidado. Nas suas redes sociais, Bruno Morato se pronunciou e anunciou que o Município de Santana do Paraíso decretou luto oficial de três dias, a partir deste sábado (20/03). O prefeito também destacou que, neste momento de profunda dor, ele é “solidário aos familiares, amigos e colegas de trabalho da nossa querida enfermeira Priscila, tão querida em nossa cidade”. Bruno Morato destacou que espera que a Justiça seja feita e que o homem que tirou a vida de Priscila seja punido com todo o rigor da Lei. Por fim, o prefeito agradeceu aos policiais de Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia que não mediram esforços para elucidar o caso e deixou claro que, em Santana do Paraíso, o crime não compensa.


    Entenda o caso

    A enfermeira, moradora de Santana do Paraíso-MG, estava desaparecida desde a última segunda-feira (15). O carro onde a mulher estava foi encontrado na terça-feira (16), em Teixeira de Freitas-BA e um homem foi preso com o veículo.

    Foto: reprodução

     

    Segundo informações da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), Priscila Cardoso foi vista pela última vez por volta das 16h, saindo da Unidade Básica de Saúde do bairro Cidade Nova, em Santana do Paraíso, onde trabalha.

    Em contato com uma colega de trabalho da profissional de saúde, ela informou que Priscila encerrou o expediente na companhia de outros dois funcionários e cada um seguiu o seu rumo.
    Como de costume, Priscila deixou o carro dela estacionado na rua do posto de saúde, um Onix PZL - 5521. Imagens de um circuito interno de segurança próximo ao posto teriam flagrado um carro do mesmo modelo se deslocando sentido a Ipatinga.

    Conforme consta no boletim de ocorrência, foram averiguadas imagens de câmeras, em que foi possível ver que a vítima foi abordada por um homem trajando calça jeans, camisa azul, boné vermelho e máscara preta, que colocou a mão sob camisa, simulando estar armado.

    De acordo com a imprensa baiana, a polícia militar da 87ª Companhia Independente teria chegado ao veículo através do sistema de rastreamento, numa ação deflagrada nessa terça-feira (16).

    Segundo um colaborador do PLOX, da Bahia, o veículo foi localizado já em processo de desmanche na rua Valdino Ferreira de Queiroz, no bairro Setor Bahia Sul, em Teixeira de Freitas. O carro estava de posse de um homem de 36 anos, que é mecânico.

    Conforme relatado, com o homem também foram encontrados três celulares, duas placas policiais OWP-6496 de Orizânia-MG, além de R$ 4.100 em espécie.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]